Posts tagged ‘vitrola’

29/09/2014

Um presente de quem deixou saudades

10253951_732513883466183_7769648315676317203_n

O álbum póstumo de Amy Winehouse traz canções de diferentes fases de sua carreira.

Em 2014, a morte da cantora Amy Winehouse completou três anos. Embora sua carreira tenha sido interrompida cedo, aos 27 anos, o álbum póstumo Lioness: Hidden Treasures traz um pouco mais do talento e do estilo inigualável da cantora. O disco mescla faixas inéditas e sucessos já conhecidos, como Wake Up Alone, lançada no álbum Back to Black.

As doze faixas do disco seguem a linha dos outros álbuns da cantora, mesclando jazz, soul e R&B nas composições. Um destaque nesse disco é a parceria com o rapper Nas na faixa Like Smoke. A mistura entre o estilo clássico de Amy com o estilo urbano do rapper cria um interessante contraste de estilos na canção. Outro destaque é o dueto com Tony Bennett, em Body and Soul, última canção gravada pela cantora. A música é o primeiro single do álbum, e foi lançada em comemoração ao aniversário da cantora, em 2011.

O álbum também traz regravações de outros compositores, como Valerie, também presente na Deluxe Version do álbum Back to Black. Mas a versão de Garota de Ipanema, intitulada The Girl From Ipanema, é uma das faixas mais inusitadas no disco. A faixa possui vocais mais suaves do que é normalmente encontrado nas músicas da cantora. No entanto, Amy consegue criar um tom único para a canção, incomparável com qualquer versão da música já gravada.

Amy-Winehouse-Lioness-Hidden-TreasuresA faixa Tears Dry, uma versão da música Tears Dry on Their Own, aparece de forma mais lenta e clássica do que a lançada em Back To Black. No álbum Lioness: Hidden Treasures é possível encontrar canções gravadas em diferentes fases da carreira da cantora, deixando visível a evolução de sua música ao longo dos anos. Além disso, é um excelente presente para a legião de fãs que a cantora deixou em 2011.

Adriane Hess

SERVIÇO: O CD está a venda na internet por R$27,90 e também está disponível no spotify.

Anúncios
Etiquetas:
27/06/2014

Derrete o mais gélido dos corações

vitrola

Grande responsável pelo sucesso do filme, trilha sonora de Frozen lembra os musicais da Broadway

           Lançado pelos estúdios Disney em dezembro de 2013, a animação Frozen conquistou a crítica e o público, tornando-se imediato sucesso mundial. A história, porém, não teria tido a repercussão que alcançou se não fosse acompanhada por uma trilha sonora empolgante, que foi recentemente lançada em CD.

            Contando com trinta e três músicas, o álbum traz a trilha sonora completa do filme, entre os instrumentais que podem ser escutados em sua duração e as músicas cantadas pelos personagens, além de duas versões extras da canção “Let it Go”, totalizando trinta e três músicas.

frozen

Foto: divulgação Disney

            Compostas por Christophe Beck em sua segunda parceria com a Disney Animation Studios, os instrumentais da trilha não chegam a ser muito expressivos, precisando do acompanhamento da imagem para serem aproveitadas de forma completa. É perfeitamente clara a influência da música folclórica nórdica nas melodias, referência ao local onde o filme se ambienta (as geladas paisagens da Noruega)

            As dez músicas cantadas pelo elenco, compostas pelo casal Kristen e Robert Lopez, são bem variadas, transitando entre solos muito melódicos e de grande exigência vocal, parecidos com os encontrados em “Os Miseráveis” e “Miss Saigon”, e canções de coro de melodia alegre encontradas em musicais mais leves, como “A Bela e a Fera” e “Hairspray”. No entanto, é inegável a influência do universo do teatro musical na trilha sonora.

            Essa influência não se restringe à melodia das composições. As vozes do elenco também são, em sua maioria, grandes estrelas da Broadway e da West End, destacando-se principalmente Idina Menzel, dubladora da protagonista Elsa. Conhecida na Broadway por sua grande elasticidade vocal, Idina segura muito bem o seu solo que tornou-se o verdadeiro ícone do filme, ‘Let it Go’, e também forma uma boa dupla com Kristen Bell, outra atriz de teatro que empresta voz à princesa Anna, cujas canções são compostas de duetos, boa parte deles com Idina.

            Os pontos baixos do CD são as canções ‘Fixer Upper’, cantada por um coro muito inexpressivo e com uma melodia repetitiva e pobre, e a versão de ‘Let it Go’ cantada por Demi Lovato, que, além de transformar o doce instrumental de piano em um remix agressivo, não possui nem de longe a voz necessária para sequer tentar alcançar as notas originadas pela poderosa Idina.

 Serviço: o CD com a trilha sonora original e também o álbum em português podem ser encontrados nas livrarias da cidade e nas lojas Americanas, além de diversas livrarias acessíveis na internet. O preço fica entre R$25,00 e R$30,00.

Gabriela Gambassi

Etiquetas: , ,
22/11/2013

Em busca de diversidade (musical)

vitrola21

Em 2013 a organização da München procurou trazer apresentações musicais mais ecléticas ao público, mas sertanejo ainda predomina

        Agradar a todos, em um evento como a München Fest, não é uma tarefa fácil. Afinal, as pessoas gostam de gêneros musicais diferentes e a escolha oficial nunca será suficiente. Mesmo assim, a 24ª edição do evento conseguiu de forma bem sucedida agrupar apresentações de músicos e bandas dos mais diversos estilos musicais em uma programação mais eclética neste ano.

      Os shows München 2013 passam pelo funk ao rock nacional, de Fábio Jr. à Armandinho.  Os estilos, não tão prestigiados em anos anteriores, atraem um público diferente durante todas as noites de atividades. Essa rotatividade de pessoas faz, não apenas com que o lucro seja maior, mas com que o evento cresça diante da comunidade ponta-grossense, que diversas vezes reclamou de não possuir opções, atrações diferentes durante as apresentações.

download

Foto: Divulgação

         Na München Fest anterior o gênero predominante, quase único, foi o sertanejo universitário. Ainda não se pode comemorar uma elevada redução dessa vertente musical para garantir uma maior variedade. Porém, comparativamente, essa extensão tem menos apresentações que no último ano, mesmo assim, ainda é dominante no evento. Em 2013 serão três os shows de cantores e duplas sertanejas durante os 10 dias de München.

      Como nada atende a todos, ainda existirão muitos comentários que a programação é ruim, que não foram chamadas seus artistas, ou não possuem apresentações que contemplem o seu estilo musical. Mas é preciso entender que nem sempre é possível atender a todos os variados segmentos de público.

Rafaela Oliveira

Serviço:

A München Fest acontece do dia 29 de novembro ao dia 8 de dezembro.

Para ver a programação acesse: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/files/munchen/programacao-24-munchen-2013.jpg

03/11/2013

A banda mais pesada da cidade

vitrola21

Proposta do ‘Protect the Honor’ tenta renovar o cenário musical de Ponta Grossa

As diversas ramificações do Emocore dos anos 1990 deram origem à mescla de vertentes que formam o Metalcore. O vocal gutural aprimorado do Screamo, que em alguns casos reveza com partes melódicas, junto das guitarras rápidas e constantes do Hardcore, e as quebras de ritmo do breakdown originário do Metal são estruturas básicas do gênero.

Em Ponta Grossa, os conjuntos de rock mantêm os olhos voltados para os anos 80, e fazem do cenário musical da cidade uma sequência de “hits inesquecíveis”. Com uma forte influência do cristianismo, as bandas que participam da cena princesina de Metalcore apresentam canções com letras questionadoras, cantadas por vocalistas que, para muitos, só berram ao microfone.

vitrola

Foto: André Jonsson

A banda independente Protect the Honor quebra com esse padrão de estilo e aposta em um movimento que está em alta no Brasil. Há um ano, o lançamento da música “Holding Onto Hope” mostrou de forma bem executada todas as características que definem atualmente o Metalcore. A composição afirmou a proposta do grupo composto por cinco integrantes, que se dividem entre baixo, duas guitarras, bateria e vocal.

Pela vertente mais pesada do rock, Protect the Honor possui público mais específico. Logo, será difícil encontrar os músicos dividindo palco com bandas locais, a exemplo de Cadillac DinossaurosHyntra. Como alternativa para conseguir espaço, o conjunto mantém o eixo Ponta Grossa – Curitiba na agenda, junto de outros grupos que tocam o mesmo estilo musical. E assim, em uma mesma noite, o público pode assistir cinco bandas com o valor de uma entrada.

André Lopes

 

Serviço: A música da banda Protect the Honor está disponível no canal no youtube.com/protectthehonor

Etiquetas: ,
25/10/2013

Dobras de guitarra e baixo marcante

vitrola21

Com o debut ‘Arising From Fire’ a Fire Hunter firma o nome como uma importante banda brasileira da cena metal

          A banda de power metal/ heavy metal ponta-grossense Fire Hunter, após 12 anos em atividade, lança o seu álbum de estreia, intitulado ‘Arising From Fire’. O trabalho possui nove faixas e foi lançado pelo selo Hellion Records em 2012. No encarte do CD há fotos dos membros da banda, as letras das canções e agradecimentos. O álbum mostra uma banda madura, com técnica e qualidade para conquistar o público headbanger de dentro e de fora do país.

          A faixa de entrada do CD é a típica introdução de álbuns de bandas de power metal e heavy metal melódico, com teclados, sem a presença de bateria, baixo ou guitarra. Na segunda canção, a banda mostra a sonoridade e velocidade do power metal, com versos repletos de power chords ‘cavalgados’. No pré-refrão, os acordes soltos preparam para as guitarras dobradas do refrão. Essa “receita” é comum entre as bandas do estilo.

firehunter

                                                            Foto: João Henrique Santos Souza

          O volume elevado do baixo, que tem presença marcante em quase todas as canções do CD, lembra as composições do músico Steve Harris, da banda britânica Iron Maiden. Destaque para os riffs de baixo da terceira faixa do álbum, ‘Agonize’, que dão uma cara mais progressiva à canção. ‘Arising From Fire’ mostra uma banda com técnica consistente, recomendada para fãs de grupos como Helloween e Angra.

          A canção de mais destaque do álbum é ‘Soul of Sorrow’, velha conhecida dos fãs do Fire Hunter. Para os futuros álbuns, contudo, seria importante tomar cuidado principalmente com o som e volume do baixo, e também para não cair em alguns clichês do heavy metal.

João Henrique Santos Souza

Serviço:

O CD pode ser adquirido no site da loja online da Hellion Records por R$15,00

E-mail da banda: contato@firehunter.com.br

Site da banda: www.firehunter.com.br

12/10/2013

Um pagode entre amigos sempre bem vindo

O grupo ‘Por Acaso’ vem ganhado espaço no cenário pontagrossense e conquista respeito do público princesino

vitrola21

O grupo de pagode Por Acaso se apresentou no último dia 5 de outubro fazendo um pagode de mesa entre amigos. A apresentação aconteceu no bar do Carpa, localizado próximo ao shopping Palladium, com a presença aproximada 100 pessoas. Os músicos comandaram o samba no final da tarde de sábado e, apesar do lugar ser pequeno, o publico se divertiu com o grupo.

O Por Acaso abriu o pagode de mesa com o cover de “Simples Desejo”, música da cantora Luciana Mello, que está fazendo um sucesso na voz de Thiaguinho. O Por Acaso tocou vários estilos entre samba e pagode, uns mais antigos e outros mais atuais. E no repertório não faltaram músicas da Turma do Pagode, Exaltasamba, Revelação. O grupo possui composições próprias, mas no dia não as cantou.

SONY DSCFoto: divulgação

 No dia do pagode o grupo se apresentou com violão, pandeiro, surdo, tamborim. E, apesar da acústica do local não ser das melhores, a harmonia dos instrumentos fez com que isso passasse despercebido. A voz do atual cantor do grupo também harmonizou com os instrumentos, não ficando abafada e saindo perfeitamente, cansar o público.

O Por Acaso foi aos poucos, ganhando espaço e credibilidade, conquistando o público de Ponta Grossa, que se mostra um tanto seleto e fechado para outros estilos musicais, como por exemplo, o samba e o pagode. O Por Acaso cresceu profissionalmente e já foi convidado para abrir o show do Grupo Katinguelê, responsável por músicas que fizeram sucesso na década de 1990, como “Inaraí”, dentre outras. O show acontece no Diretoria Bar no domingo dia 13 de outubro.

Kauana Mendes

Serviço: Próximo show do Por Acaso acontece no Diretoria Bar

Rua: Balduíno Taques n° 1352 – Ponta Grossa/PR

Ingressos a R$15

 

04/10/2013

Procura-se variedade de assuntos

vitrola21

CBN Esportes noticia os principais acontecimentos do esporte local, regional e nacional, mas sem variedade de temas

       A Rádio CBN Ponta Grossa AM 1300 é umas das principais emissoras da cidade que transmite jogos e notícias esportivas. O programa CBN Esportes, apresentado de segunda a sexta, das 11h às 12h, traz informações dos esportes locais, regionais e nacionais. Dos 12 minutos iniciais do programa, 10 são ocupados com publicidade.

     Um ponto positivo e que chama a atenção do ouvinte é o conteúdo. Muitos reclamavam da emissora, que mais valorizava as informações dos esportes que aconteciam nas regiões de São Paulo e Rio de Janeiro, mas nos 35 minutos do CBN Esportes os locutores só comentam notícias sobre esporte local. Porém, não há uma grande variedade de temas, que se limitam ao futebol, basquete e futsal durante toda a semana. Apenas 5 minutos de notícias sobre o esporte nacional.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

       Há dois intervalos de 5 minutos, um no começo do programa e outro na metade. Ou seja, além dos 10 minutos iniciais do programa voltados à publicidade, outros 10 minutos são de intervalo, que dá um total de 40 minutos apenas de programa. A cada final de reportagem há pelo menos um anúncio publicitário, o que pode incomodar o ouvinte.

     As reportagens duram no máximo cinco minutos, mas cumprem com a função jornalística, pois abordam diversos pontos de vista. O locutor e o repórter sabem desenvolver bem os temas, mesmo que, em alguns assuntos, os comentários são superficiais ou sem muito embasamento. Outro ponto positivo é o horário do programa, no final da manhã, quando as pessoas que gostam de esporte podem ouvir ao saírem do trabalho/escola.

Julian Vieira

Serviço: CBN Ponta Grossa (AM 1300 Mhz); programa: CBN Esportes, de segunda à sexta das 11h às 12h.

Etiquetas: ,
13/09/2013

‘A beleza que tem um samba’ na manhã da Flicampos

selo flicampos

Homenagem à Vinicius chama atenção do público no Espaço Musical da Feira do Livro no domingo

       O segundo dia do II Festival Literário dos Campos Gerais (Flicampos) contou com a presença do grupo Quarteto de Efeitos, de Curitiba, que realizou uma apresentação musical, em homenagem aos 100 anos do poeta Vinicius de Morais.

     Os curitibanos cantaram 13 sucessos de Vinicius, entre elas destacando ‘Água de Beber’ e ‘Samba da Benção’. As primeiras músicas foram ‘Pato’, ‘Casa’, ‘O Relógio’ e ‘A Galinha D’Angola’. As canções chamaram a atenção do público que, formado por muitas crianças, cantou com o grupo, enquanto algumas crianças dançavam próximas ao palco. O público aumentava pela curiosidade de saber o que estava acontecendo.

Foto: Camila Gasparini/ Lente Quente

Foto: Camila Gasparini/ Lente Quente

     A apresentação marcada para as 10 horas da manhã teve um atraso de 40 minutos por causa da instalação do som. A demora no início foi benéfica ao grupo, pois o número de pessoas circulando na feira no horário indicado era pequeno.

     A interação com o público era distante nos primeiros minutos de apresentação. A vocalista estava presa nas letras dispostas a sua frente, enquanto os outros três integrantes olhavam para o chão. Com as crianças cantando junto, música após música, a vocalista deixou de ver a letra e passou a cantar olhando para o público.

     O Quarteto de Efeito é formado pela vocalista Lilyan de Souza, Pedro Sasamoto no violão, Bruno Leão no baixo e Daniel D’Alessandro na bateria e percussão. A apresentação realizada no Espaço Musical da Biblioteca Pública do Paraná teve duração de 40 minutos e foi reapresentada ao público no mesmo dia no período da tarde.

André Bida

 Serviço:

O Quarteto de Efeito se apresentou no Espaço Musical da II Flicampos, no último domingo dia (08) às 10h40 e às 15h

02/09/2013

Radio Web agita XXII Semana de Comunicação

antena11

Projeto de Extensão de Jornalismo transmite entrevistas ao vivo com palestrantes

     A Semana de Estudos em Comunicação, promovida pelo Departamento de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa, teve a cobertura jornalística feita pelos próprios alunos, como é de praxe. O ‘Correspondente da Semana’, a Radio Resistência e a Rádio web são tradicionais nesses eventos.

     A Rádio Resistência tem um perfil mais informal e descontraído. O público alvo e as fonte de entrevistas são os estudantes que participaram como ouvintes ou que fizeram parte da organização da SECOM. Já a Rádio Web, projeto de extensão casado com a disciplina de radiojornalismo do segundo ano do curso, busca entrevistas mais “sérias” com palestrantes do evento.

     As transmissões das entrevistas dos palestrantes da SECOM foram ao vivo, mas estão arquivadas no próprio site que transmitiu. São entrevistas rápidas, feitas normalmente por três estudantes. Um deles é o âncora e os outros, os questionadores. Com uma média de três perguntas por entrevista, o programa não é muito longo e não deixa o ouvinte se perder.

Foto: Luana Caroline do Nascimento

Foto: Luana Caroline do Nascimento

     O nome do entrevistado é repetido com frequência, mas não cansa quem escuta. A linguagem é simples, apesar dos termos técnicos usados pelos entrevistados. Algumas vezes entrevistados ou entrevistadores se referem a coisas que aconteceram ou foram ditas durante a palestra ministrada e não situam o ouvinte.

     A Semana de Estudos em Comunicação aconteceu do dia 26 a 28 de Agosto, no Campus Central da UEPG. As palestras ocorreram no período matutino e as oficinas, à tarde. A Rádio Web disponibiliza tanto as entrevistas da SeCom quanto outros programas produzidos pelos alunos.

Giovana Paganini

SERVIÇO:

Rádio Web disponível em: http://radioweb.uepg.br/

 

 

31/08/2013

“Insônia na rua em Ponta Grossa”

vitrola21

Grupo de rap de PG lança Mixtape que reivindica espaço musical e critica a sociedade

         Luta por espaço musical e letras que criticam um modelo de sociedade. Esse é o resumo da nova Mixtape, lançada no dia 17 de agosto, pelo grupo de rap ponta-grossense, Insônia Mc’s. Com nove faixas, o compacto aborda a missão do rapper e resgata valores originários do Hip Hop: “Rap verdadeiro é quando é feito com os amigos”. A Mixtape é uma prévia de um trabalho que ainda será lançado em parceria com ‘Lado Sujo da Frequência’ (LSF).

            Das nove músicas que integram a produção independente, quatro são produzidas por Cko Beats, duas por Andrey, duas por Midjey (Underapz Produções) e uma por Rz Ribas. Dentre as canções, quatro possuem participações especiais: “Nós vamos à luta” (participação de Qualy do grupo Haikaiss), “Perdição” (Nocivo Shomon), “Rap não morreu” (Lado Trilho e Nocivo Shomon) e “Vícios” (Nocivo, Cwbase e R-dose).

Foto: André Jonsson

Foto: André Jonsson

            Todos os CD’s são gravados e autografados pelos integrantes do Insônia Mc’s. As vendas, às vezes, são feitas pelos próprios Mc’s, como no evento Hip Hop na Zona Leste, no último dia 25. O grupo disponibilizou a primeira EP para download, no último dia 12, para anunciar a chegada da Mixtape.

        A quarta faixa da Mixtape, intitulada “Na busca da paz”, reforça o caráter crítico do trabalho. A letra apresenta a relação de perturbação individual provocada por um caos coletivo de uma “selva de pedras que esmaga”, no caso, Ponta Grossa. A música também faz menção a valorização das coisas simples do dia a dia e a humildade, independente das origens: “Eu só quero estar em paz”.

André Jonsson

Serviço:

A Mixtape pode ser adquirida na Hi Hop Store PG por R$3,00.

Rua Ermelino de Leão, 703 – Centro.