Posts tagged ‘Mariele Morski’

08/11/2013

Uma fase em que os pais temem pelos seus filhos

Peça paulista retrata momento em que as crianças perguntam de onde vieram e o por quê das coisas habituais

Peça paulista retrata momento em que as crianças perguntam de onde vieram e o por quê das coisas habituais

A peça teatral infantil “Marcelo, Marmelo, Martelo”, da Companhia Azul Celeste, de São José do Rio Preto (SP), que estava marcada para 14h da quinta, 06/11, teve um atraso de 15 minutos devido uma confusão de lugares, pois muita gente teve que assistir a apresentação em pé. O Teatro Marista recebeu cerca de 700 crianças, que soluçaram de rir com os questionamentos relatados por Marcelo, um menino que está nas fases dos “por quês?’’.

A inocência da obra misturada com simples efeitos sonoros prenderam a atenção das crianças que ali estavam. Mas o público infantil abafou as vozes dos atores, já que na peça os mesmos não usavam microfones. Muitas partes da história foram perdidas devido à essa “falta de estrutura”.

Foto: Thays Baes

Foto: Thays Baes

Durante o espetáculo, algumas criancas não entendiam palavras ou frases que os atores falavam, mesmo que a linguagem fosse adaptada para o público infantil, pois a faixa etária do publico era variado. E a imaginação dos pequenos era testada. Comidas, bebidas, bolas, cachorro; tudo era imaginário, retratando a infância das crianças, onde criam e desenvolvem o que bem entendem. A música tocada ao fim é de linguagem simples, fácil de ser lembrada, principalmente para as crianças em fase de aprendizagem.

O cenário era mudado pelos atores. Três M’s infláveis foram utilizados, remetendo ao nome da peça, que eram usados como mesa, cama, janela, sofá, entre outros. A peça, direcionada aos pequenos, possui três personagens: pai, mãe e filho, o elenco reduzido serve como instrumento para que a cabeça de quem assiste não seja confundida.

Mariele Moski

Serviço:
A peça foi apresentada na última quinta-feira (7/11) no Teatro Marista. O espetáculo de 50 minutos começou às 14h15 e a entrada era gratuita.

Etiquetas: ,
25/10/2013

Nomes consagrados como você nunca viu

projetor322

Filme estadunidense exige conhecimento sobre a carreira dos atores na comédia insípida lançada em setembro no Brasil.

            “This is The End” ou “É o Fim” é um filme de comédia e ação estadunidense. O filme é estrelado por seis atores que interpretam eles mesmos. James Franco, Jonah Hill, Seth Rogen, Jay Baruchel, Danny McBride e Craig Robinson vivem um bromance (relacionamento íntimo, mas não sexual, entre dois ou mais homens) após perceberem que o mundo está acabando por causa de um apocalipse zumbi.

          A ironia dentro do filme é perceptível, mas o espectador acaba tendo a necessidade de conhecer trabalhos anteriores dos atores para entender as piadas internas, principalmente as de James Franco, que atuou em Homem Aranha, e de Seth Rogen em Ligeiramente Grávidos. O filme se torna restritivo, já que pessoas que não conhecem as atuações desses atores podem ficar perdidas durante a exibição.

                                                                                 

Foto: Divulgação

            Os efeitos especiais também são poucos caracterizados. Em algumas partes parece até que o filme é caseiro e não possui muitos recursos, o que é compensado em outros trechos. A ganância também é satirizada, já que a maioria dos personagens age como se fossem mesquinhos e se preocupassem com o dinheiro até em horas não adequadas. Pornografia e uso de drogas lícitas e ilícitas estão presentes nas cenas.

          Algumas fantasias também são retiradas da bíblia, como é o caso do apocalipse envolvendo a besta de sete cabeças. Ironicamente cria a imagem do céu e que todos que vão pra lá usam roupas brancas e vivem no paraíso. Apesar de não ser entendível por todos, o filme traz grandes nomes como Emma Watson, Rihanna e Backstreet Boys que interpretam a si mesmos também. É uma forma de promover atores que estão “parados” e de mostrar que muitas vezes estamos ao lado de pessoas que não gostamos, mas que precisamos nos juntar em horas difíceis da vida.

 

Mariele Morski

 

Serviço:

O filme é exibido diariamente às 18h15 nos Cinemas Araújo, Shopping Palladium.

Duração: 107 min

Direção: Evan Goldberg e Seth Rogen

Produzido em: EUA

13/09/2013

Apesar das melhorias, Flicampos precisa de ajustes

selo flicampos

Com melhor adaptação e interatividade, Il Festival Literário dos Campos Gerais ainda requer melhorias

      O II Festival Literário dos Campos Gerais (Flicampos), que iniciou no sábado, (07/09), ganhou novas estruturas e mais espaço para oferecer à população atividades gratuitas como feira de livros, exposições artísticas, apresentações musicais, oficinas pedagógicas, palestras com escritores internacionais e outras atividades culturais.

     Apesar da estrutura montada e planejada, implica em detalhes que incomodam os que passam no local. O calor sob as tendas é mais do que meteorologia. As lâmpadas florescentes aquecem menos, mas ainda deixam o local abafado. O que entra em conjunto com as próprias tendas, pois as luzes estão sendo usadas mesmo de dia. A substituição por uma lona com alguns recortes transparentes faria com que a luz do dia fosse mais aproveitada. Mas o calor é compensado com a água mineral, que ali está disponível gratuitamente aos visitantes.

Foto: Camila Gasparini/ Lente Quente

Foto: Camila Gasparini/ Lente Quente

     Em alguns dias, a música ambiente está presente, porém traz interferências das outras atividades que ocorrem. Sons como da atração musical, narração de história e da rua podem gerar ruídos desagradáveis ao público. O carpete usado em algumas das 34 tendas e corredores pode trazer mau cheiro, como no espaço destinado às crianças, já que elas podem derrubar bebidas e/ou comidas.

      A localização do evento é um pouco afastada do centro, diferente da primeira edição, mas pontos de ônibus estão disponíveis pelas redondezas. Além de diversidade cultural presente, a Flicampos possui espaços destinados  às crianças e também oferece praça de alimentação com diversos produtos, além de banheiros químicos.

 Mariele Morski

 Serviço:

A Flicampos mantém suas instalações até o dia 15 de setembro no Complexo Cultural Jovani Pedro Masini, na Rua dos Operários, sem número, no bairro  de Olarias. A programação completa está disponível no site http://bibliotecabrunoenei.blogspot.com.br/2013/09/2-flicampos.html.

 

29/05/2013

Nem só na feira se vende pastel gostoso

pratos“Pastel dos chineses” torna-se estável e encontra adesão no gosto popular de PG

     Original da Península Ibérica, o pastel ganha cada vez mais espaço em feiras do Brasil. É uma derivação do tradicional rolinho primavera da culinária chinesa, mas mesmo assim virou “comida típica” do país por meio dos imigrantes chineses, após a Segunda Guerra Mundial.

      Em Ponta Grossa, os pastéis podem ser encontrados na Pastelaria do Chang I, localizada na rua Coronel Dulcídio, esquina com Saldanha Marinho, Centro da Cidade. O recinto existe há 15 anos e oferece três opções de sabores: carne moída, queijo e palmito, o que é um ponto negativo já que muitos lugares possuem mais variedade. O de carne é o mais tradicional da casa. O produto tem aspecto suculento pelo recheio ser misturado com um molho que o deixa pastoso e diferente de outros pastéis da cidade. O tempero agrada por não estar muito salgado ou sem sal. A massa é sequinha (pouco óleo), crocante e por ser dourada têm um aspecto agradável. Os pastéis são fritos na hora e ficam à mostra na estufa em cima do balcão, junto da decoração oriental, até mesmo com calendário chinês.

marieleFoto: Divulgação

    Os pastéis são vendidos por atendentes que parecem desanimadas, mas o dono, que é chinês, compensa. Está sempre sorridente e mesmo com a difícil tarefa de se comunicar com os brasileiros, conquista a clientela. Quando conversa com a família, o proprietário fala somente na língua chinesa. É uma maneira diferente de se sentir na China, mesmo não comendo comidas mais requintadas como yakisoba, tofu frito com vegetais, guioza ou bifum.

     Os estabelecimentos Chang I e II não são dos mesmos proprietários, mas ambos são conhecidos pela instalação de chineses no comércio da cidade.

Mariele Morski

Serviço:

A Pastelaria do Chang I está localizada na Rua Saldanha Marinho, 780.

Horário de funcionamento: Segunda a sexta-feira: das 8h às 19h30

Sábados: 8h às 18h. O pastel custa R$ 2

17/05/2013

Nem só de imparcialidade vive o TVM Revista

na-telaPrograma jornalístico exibido na TVM revela dificuldades de técnica e produção

     Existem muitos programas de caráter noticioso exibidos pela TV brasileira. Imparcialidade, porém, não é para todos. O programa TVM Revista, transmitido pelo canal 14 da TV a cabo de Ponta Grossa, de segunda a sexta às 12h, por exemplo, tropeça no próprio slogan. A qualificação de “jornalismo altamente sério e imparcial” é deixada de lado, já que o apresentador Adail Inglês exprime opiniões sobre os temas pautados no programa, principalmente em abordagens políticas.

    Na terça-feira, 14/05, TVM Revista não começou no horário previsto. Embora seja apenas um “deslize”, pode trazer perda de audiência, pois o jornal local da TV aberta começa pontualmente no mesmo horário. A exibição, naquele dia, mostrou novidades sobre o caso Ana Maria. A presença de patrocinadores foi lembrada por Adail, na passagem de todos os intervalos, tornando o programa repetitivo.

na tela

Foto: divulgação

     Em contrapartida, a apresentação foi favorecida na metade do primeiro bloco, pela presença da diretora do Museu Campos Gerais. Durante a fala, a cultura local recebeu destaque. O apresentador, no entanto, se perde ao dizer que “termina aqui a primeira parte” do programa, quando na realidade terminava a segunda.

     Então, o jornalista Léo Pasetti assume o programa e os assuntos acabam se confundindo. Entrementes, a apuração das reportagens e o aspecto moderno do cenário compensam as faltas. Outro ponto negativo é que Adail, embora entenda de diversos assuntos, não é formado em Jornalismo, o que desvaloriza a profissão. Já Léo Pasetti, apesar de jornalista graduado, parece não entender alguns temas e deixa as matérias apenas “rodarem”.

Mariele Morski

Serviços:
O programa é exibido de segunda à sexta-feira, às 12h, pela emissora TVM – Canal 14 TV a cabo. Também pode ser assistido online pelo site: http://redetvm.com.br/aovivo/

19/04/2013

Bandas independentes no cenário cultural de PG

Imagem

Solenóides, banda com nome de termo físico, “atrai a energia” da galera

indierock é um gênero musical que surgiu no Reino Unido e Estados Unidos durante a década de 1980. O termo é utilizado para descrever as bandas independentes, ou seja, aquelas que produzem e divulgam suas músicas independentemente da ajuda de grandes gravadoras. Em Ponta Grossa existem muitas bandas assim, o que foge um pouco da programação do “sertanejo universitário”.

A banda Solenóides, formada em 2010, faz uma aposta nesse estilo de música (indie) que traz como influências as bandas internacionais: The Strokes, Franz Ferdinand, The Hives, a nacional Relespública, entre outras. Formada por José Gabriel (guitarra), Lucas Inoue (guitarra/vocal), Rafael Cordeiro (bateria) Aquiles Moreira (baixo) a banda possui um repertório de seis músicas próprias (Seu dog, Estou errado, Ponto de vista, Você vai me ver, A própria) fazendo com que se destaque e fuja só dos covers.

Imagem

Divulgação

O que parece complicar é a pouca divulgação e limitados shows pela cidade, sindicando um menor reconhecimento até mesmo por aqueles que curtem o estilo. Apesar disso, a banda de garagem se destaca pela presença no palco e por interagir com o público durante os shows, o que leva essas pessoas cantarem, pularem e dançarem sem parar.

Já que o maior meio de divulgação desses grupos independentes é a internet, a Solenóides poderia investir mais nesse meio. Fora isso, a música e a sintonia são bem apuradas e agradam os ouvidos. Bandas assim aumentam a diversidade cultural da cidade, o que futuramente, trará mais público para tais.

Mariele Morski

Serviço:

Ouça Solenóides em: https://soundcloud.com/solenoides

Show (recente): realizado em 06/04 – Imperial Lounge Bar – Ponta Grossa/PR