Archive for ‘Livro Aberto’

13/10/2014

Gravidez adolescente no século passado

livro-aberto1

Livro tenta retratar os dilemas sofridos por jovens mães

Uma cigana com a previsão sobre seu futuro, o menino rico, a menina que quer ser bailarina. Um com 16 anos, e a outra com 14. Namoro adolescente “ingênuo”, conversas adolescentes, gravidez indesejada. O pai da criança some, por motivos que são explicitados no final do livro, a “menina” vira mãe solteira e pelas dificuldades que surgem, abandona todas as suas ambições. Inúmeras dificuldades do meio do caminho, e até a inflação no Brasil e os problemas da cidade de São Paulo criam mais dificuldades.

10672242_692387037497575_879115418261861874_n

Romance infanto-juvenil de fácil interpretação, leitura rápida. É capaz de comover a qualquer um que tenha um pouco de empatia com a jovem e a situação em que está, mas o enredo cai em clichê de histórias do gênero.

“Um romance delicado, verdadeiro, sobre a condição feminina em face dos preconceitos sociais”. Esta frase da sinopse leva a crer que haverá uma boa discussão sobre tal assunto, mas não é bem isso que acontece, a autora só “joga a situação”, não conduz muito bem o raciocínio, e espera que adolescentes público-alvo da obra desenvolvam alguma ideologia sobre as questões de gênero.

Bruna Fernandes

Serviço:

O livro “E agora, mãe?”, da autora Isabel Vieira, pode ser encontrado em sebos por R$ 9,90, ou em livrarias a partir de 19,99.

29/09/2014

Quem aspira o aroma dessas flores. Sente o bater do coração.

livro-aberto1

O livro “Alice no país das maravilhas & Através do Espelho e o que Alice encontrou por lá”, de Lewis Carroll, versão adaptada de 2010, possui os dois livros de Carroll contando a história de Alice. Existem várias versões da história original, nessa onde as duas histórias se encontram no mesmo livro, é uma das que mais se aproximam da versão original de Carrol (1832-1898).

10671487_10203848441310060_839829846879393626_n

Os trechos que conhecemos da história de Alice pelos filmes e desenhos, praticamente todos se encontram entre os capítulos do livro. A diferença é a ordem em que as coisas acontecem, normalmente a história se inicia com Alice sonhando com a toca do coelho e entrando no país das maravilhas através dele, já na segunda parte do livro (Através do espelho e o que Alice encontrou por lá), Alice que estava sentada numa poltrona devaneando, atravessa um grande espelho que havia na sala de estar e vai parar em outro mundo fantasioso, onde tudo acontece a partir da reflexão no espelho e por regras e peças de jogo de xadrez.

Todos os capítulos possuem ilustrações de John Tenniel, além de poemas declamados por Alice e pelos demais personagens. Na história os personagens são pessoas, animais, flores,  etc e  todos tem características humanas, conversam, contam histórias e dão conselhos a Alice. Tanto os livros quanto os filmes inspirados na história de Carroll, acabam fazendo alusão ás drogas, mas isso depende da perspectiva de interpretação de cada.

Jaqueline Guerreiro

Serviço:

O livro pode ser adquirido nas livrarias da cidade por R$14,00.

Etiquetas:
24/08/2014

Okay? Okay.

https://criticadeponta.files.wordpress.com/2014/06/livro-aberto1.jpg

 

O Livro A Culpa é das Estrelas de John Green, lançado em 2012, ficou entre os livros mais vendidos, e até os dias atuais muito se ouve falar sobre ele. Não é a toa. A história é de Hazel, uma adolescente diagnosticada com câncer terminal. Sem saber o que esperar da vida, Hazel é encaminhada para um grupo de apoio, onde conhece Augustus, que apesar da doença, é um jovem alegre e tenta a todo momento passar essa alegria para ela. Após conhecê-lo, a vida de Hazel muda completamente. O autor dá a impressão de que ela encontra um apoio, um motivo para continuar lutando.

A forma como o autor aborda o cancer, expõe o diagnóstico e todas as lutas diárias dos seus personagens, é o que prende e chama a atenção do leitor. Diferente de outras obras que se utilizam da doença e se tornam extremamanete apelativas, A Culpa É das Estrelas apresenta uma outra pespectiva, dando maior ênfase no amor que nasce das dificuldades e que não se abala.

Uma parte importante do livro é o sonho de Hazel em conhecer o autor Peter _______. Augustus então faz de tudo e consegue levá-la até Amsterdan. A surpresa é a forma como o ídolo recebe seus visitantes, de maneira estúpida. Essa parte da viagem passa a impressão que mesmo com todas as limitações, a doença é só um detalhe para eles.

Durante todo o livro o autor é feliz em descrever cada detalhe, cada momento, cada pensamento dos seus personagens, o que também contribui para a sua aceitação positiva no mercado.

Cada capítulo apresenta e confirma o amor existente entre os dois, mostrando que mesmo sabendo da gravidade da doença, procuram viver de forma intensa e aproveitar cada minuto juntos.

O livro então, foge da forma apelativa e busca mostrar a realidade, abordando de maneira sábia uma doença e o dia a dia de quem tem que conviver com ela.

Barbara Akemi

Serviço:

Título: A Culpa é Das Estrelas

Autor: John Green

18/08/2014

Dinastia em forma de romance

livro-aberto

Em narrativa alternada, relembra-se fatos históricos acompanhados de muita emoção

Romance histórico, narrado em primeira pessoa que nos faz voltar ao tempo do Czarismo Russo. Assim são definidas as primeiras impressões do livro de John Boye, lançado em 2009 pela editora Companhia das Letras, “O palácio de Inverno”.

Primeiramente é apresentado o personagem principal Gueórgui, já com seus 80 anos, habitando Londres no ano de 1981. Com sua esposa internada por causa de um câncer, ele começa a refletir sobre sua vida, e assim passa a recordar fatos do passado. O autor então escreve este livro com capítulos paralelos, onde em um capítulo é a história do personagem já mais velho, e em outro o personagem ainda jovem. Narrativas que em certa hora se encontram.

palacio

Gueórgui era um garoto pobre, filho de lavrador, que vivia no interior russo. Passa a fazer parte da Guarda Imperial no Palácio de Inverno, na São Pestesburgo do czar Nicolau II, a partir do momento em que salva a vida de um primo do Czar, ou seja, como forma de recompensa. Assim, fica explícito para o leitor como era a vida no Palácio de Inverno.

Um fator de destaque no livro é a forma como são relatados acontecimentos importantes do século, como a Revolução Russa e a Segunda Guerra Mundial: ambas como cenário. Além disso, há diálogos diretos com nomes históricos, como o próprio Nicolau II, a Princesa Anastacia, Raspotin, entre outros. Mistura-se ficção com realidade, e assim a obra ganha em qualidade.

Boye é reconhecido por seus desfechos excelentes e cheios de emoção, como no seu famoso livro “O menino do pijama listrado”. Além de “O garoto de convés”, e “O ladrão do tempo”.

Georgia Prestes

Serviço: O livro pode ser encontrado no website da Editora Saraiva: http://www.saraiva.com.br

04/08/2014

Entre a reflexão e a essência da vida

livro-aberto

Tugúrio, de Renata Florisbelo, une poemas que abordam a natureza humana e seus sentimentos

            Lançado em abril deste ano, o livro de bolso “Tugúrio” de Renata Regis Florisbelo traz uma série de pequenos poemas que permitem a reflexão sobre a essência da vida. A obra refere-se à palavra ‘tugúrio’ como sendo “o espaço interno que repousa em silêncio. Um local sagrado onde se remete à reflexão, à compreensão e à sabedoria humana”.

            As 199 páginas do livro são divididas em quatro segmentos: apresentação, assinada por Nadja Marai Kincheski Marques; prefácio; sentenças, parte na qual estão presentes os 90 poemas; e considerando. Ao longo da obra, os poemas apresentados têm como temática a sabedoria, o tempo, o amor, a ação do ser-humano, a simplicidade, aos questionamentos e angústias, promovendo uma reflexão acerca do ser humano e de seu eu interior.

Por conta do formato pocket (livro de bolso) e por não possuir a característica de texto narrativo o livro “Tugúrio” permite ao leitor que tal leitura seja feita de modo fragmentado. A linguagem da obra é simples e dinâmica, no entanto, o difícil, talvez, seja o entendimento, a interpretação das entrelinhas dos poemas. Mas ainda sim, é esta “dificuldade” que traz a obra tal caráter reflexivo, e que preserva o interesse do leitor.

            Além de “Tugúrio”, a escritora Renata Florisbelo publicou os livros ‘Olhar do Ícone’, ‘Orações para Nossos Tempos’, ‘Mosaico Celestial’, ‘365 Frases’ e ‘Fábulas Pessoais’.

 Fernanda Penteado

10581364_476204305815666_1897579537_n

 

                                                                     Divulgação

Serviço:

Título: Tugúrio

Autor: Renata Regis Florisbelo

Editora: Estúdio Texto

Ano: 2014

27/06/2014

Claros sinais de loucura e descobrimento

livro-aberto

Voltado para o público juvenil, “Claros Sinais de Loucura” aborda pequenos e grandes acontecimentos da adolescência

   Em seu primeiro livro para jovens, Karen Harrington conta a história da menina de 12 anos que coleciona palavras-problemas e adora ler. Sarah Nelson está indo para a sétima série e tem um grande medo: montar sua árvore genealógica e mostrar aos seus colegas de turma um segredo de seu passado. Com apenas dois anos, a mãe tentou afoga-la em uma pia, assim como o irmão, que diferente dela, não sobreviveu. O pai, professor, tornou-se alcóolatra e a mãe foi internada em uma clínica psiquiátrica no Texas após o incidente.

     A maturidade de Sarah, embora seja nova, é descrita em ações que a personagem tem perante o acontecido. Com apenas uma amiga, Lisa, ela se tornou uma menina quieta, que adora procurar palavras novas no dicionário e está decidida a saber mais sobre a mãe e seu passado. A autora escreveu de uma forma simples conflitos entre os grandes acontecimentos da vida de Sarah, como os problemas familiares, e os pequenos acontecimentos, como o fato de nunca ter dado um beijo de língua.

karens2

Foto: Karin Del Nóbile

     Remetendo ao livro de grande sucesso entre os jovens, As Vantagens de Ser Invisível, assim como Charlie, personagem principal da história, Sarah Nelson também escreve cartas a um desconhecido, o advogado do livro O sol é para todos, graças a um trabalho da escola e conforme o número de cartas vai aumentando ele se torna o seu confidente e conselheiro.

     Com linguagem de fácil entendimento e narrativa descontraída, Claros Sinais de Loucura, vai envolvendo o leitor em seu enredo, apresentando a cada capítulo um novo aprendizado na vida da garota que intercala entre a ternura e a amargura, melancólica e ao mesmo tempo feliz. E no final, assim como o grande sucesso de Stephen Chbosky, traz consigo uma história marcante e emocionante, assim como uma nova visão sobre a vida.

Serviço :

Livro: Claros Sinais de Loucura

Autora: Karen Harrington

Disponível em livrarias a R$ 24,90

Karin Del Nóbile

20/06/2014

Entre sapos e vaga-lumes pintou um clima

livro-aberto

Uma historinha cheia de encanto amor e delicadeza

 “Ta pintando um clima no brejo” é o novo livro voltado à literatura infantil do contador de histórias, Alfredo Mourão de Andrade. O livro teve seu pré-lançamento no dia 28 de maio de 2014. Em uma linguagem de fácil entendimento e dócil, acompanhada de desenhos bem coloridos que atraem a atenção da criançada.

As suas 16 páginas contam a história do Sapo de Papo Amarelo menino e Vaga-lume menina que ao desenrolar do conto se apaixonam um pelo outro da maneira mais pura possível, sem ligar para a aparência física (assim o narrador comenta no meio da história: “Como pode? Papo Amarelo tão grandão, Vaga-lume tão franzina, uma titica de nada! (…) Ah! Pro amor não tem tamanho: só emoção!”.

sapo

Imagem:divulgação

Brincando com um pouco do regional já no início da historinha, “nas cavas de olaria” remetendo-se ao bairro ponta-grossense Olarias e com os personagens folclóricos e literários que norteiam o imaginário infantil como é o caso dos duendes, sacis, sapo-cururu e a Bruxa do Brejo, vai se tornando uma historinha cheia de encanto e amor com a delicadeza de pequenos insetos adentrando na história como grilos, mariposas e morcegos. Se a intenção de Alfredo era essa, ele acertou!

 

Serviço:

Título: Tá pintando um clima no brejo

Autor: Alfredo Mourão

Editora: Estúdio Texto

Ano: 2014

O livro está à venda nas livrarias da cidade por 15,00 reais

Cássia Aguiar

11/06/2014

O mundo contido em quatro letras

Imagem

Projeto reúne ilustrações e poemas sobre amor por várias perspectivas

 Em busca de uma maneira mais ampla e menos clichê de olhar para o amor nasceu ‘Desnamorados’, um livro colaborativo de histórias feito por internautas, desconhecidos, poetas e não poetas. Ele reúne diversos materiais relacionados ao tema, como poesias, contos, cartas e crônicas, de pontos de vista diferentes. Porém, o que amarra o livro é o fato de que os personagens, Pilar e Acir, representam todas as histórias contadas no livro.

Como a ideia principal era a coletividade, foi aberto dois canais de colaboração. Você poderia ajudar com dinheiro pelo Catarse, um site de financiamento conjunto, e também enviando seu texto pra eles. Todos os textos enviados estão disponíveis no site.

Imagem

Foto: Divulgação

O projeto foi bem-sucedido e financiado no dia 02 de maio desse ano. A festa de lançamento acontece dia 11 de junho, na Casa Bartira, em São Paulo. O ingresso custa R$20,00, e o ingresso com o livro, R$50,00.

 

Bruna Pedroso

 

Serviço: O livro custa R$ 40,00 e pode ser encontrado pelo contato desnamorados@gmail.com.

 

05/06/2014

Lembranças e ironia transbordam o buraco

Imagem

“Roqueiro percebe que está ficando velho quando começa a gostar de jazz”

            Os paulistas dos Titãs lançaram recentemente o seu décimo quarto álbum, chamado “Nheengatu”. No entanto, Tony Bellotto, guitarrista da banda, já se aventurou em outras áreas artísticas, como a literatura, por exemplo. Em 2010, lançou o seu sétimo livro, o romance “No Buraco”.

            A obra é construída a partir das memórias de um ex-astro do rock que teve apenas uma música de sucesso ao longo de sua carreira caminhando para uma solitária velhice e as crises que vêm com ela. Abusando do sarcasmo, Teo Zanquis, protagonista do romance, descreve suas experiências com sexo, drogas, música e literatura, enquanto está enterrado em um buraco na areia da praia de Ipanema.

Imagem

 Foto: Divulgação

            Pode-se perceber muito da história do próprio autor ao longo das 256 páginas do livro. O personagem faz incansáveis referências aos membros dos Titãs, a ícones da música brasileira dos anos 80, e a episódios efetivamente vividos por Bellotto na sua carreira como músico. A ironia e a fluidez lembram muito os livros de Nick Hornby, em especial “Alta Fidelidade”, enquanto se distancia de obras anteriores do autor, por se tratarem de romances policiais, como a trilogia do detetive Remo Bellini.

           Tony Bellotto talvez não seja o melhor dos escritores, e “No Buraco” pode até não ser um primor da literatura, mas se quer encontrar algumas análises carregadas de ironia sobre figuras e situações cotidianas, além de citações muito bem colocadas sobre música, cinema, literatura e cultura pop em geral, este livro pode lhe render bons momentos. A leitura é fácil de ser “digerida”, e o tom do texto tem uma fluidez que lembra muito uma crônica.

 Leonardo Carriel

Serviço: O livro tem 256 páginas, foi lançado pela Companhia das Letras, e pode ser encontrado por cerca de R$37,00 nas livrarias da cidade

20/05/2014

O mundo visto pelo gosto

Imagem

Escritor discorre sobre o modo que o raciocínio se constrói e vagueia

As estradas sempre foram sinônimo para o estado de contemplação. Aquele momento em que se pode pensar nas coisas de uma maneira mais simples e pura, assim como as imagens que surgem em torno do asfalto, avaliando o passado no percorrer do caminho. Se fosse para resumir o livro Zen e a Arte da Manutenção de Motocicletas em poucas palavras, seria mais ou menos isso que viria na cabeça. Pode-se até imaginar que seja um manual de mecânico, – lógico que há o complemento do título “uma investigação de valores” – porém Robert Pirsig, escritor e filósofo, vai muito além do materialismo que rodeia a rotina de quem concluiu isso.

Nas estradas do norte dos Estados Unidos, o autor viaja em sua moto, junto com seu pequeno filho e alguns amigos, esclarecendo certos pontos que ficaram para trás na sua conturbada vida. Ele conta como foi o processo de “cristalização” de sua mente, até a lavagem cerebral quando foi considerado louco. A impressão de que foi um desabafo fica para aqueles que gostam de especular.

Imagem

O leitor mais sensível pode ter se chocado com o termo lavagem cerebral, mas a verdade é que Pirsig admite ter ido além da lucidez e ter chego em um estado onde ficou socialmente inativo. Tudo começa quando ele inicia o questionamento do verdadeiro significado do termo “qualidade”. Algo que para muitos é simples e básico – ou algo é ruim, bom ou meia boca – mas muitos estudos indicam que o termo foi realmente um divisor de águas. Desde os tempos dos primórdios pensadores, da escola de Frankfurt, dos monges tibetanos, muitos tentam compreender como o ser humano pode se relacionar com tudo ao seu redor e criar nisso um ambiente em que o relacione consigo mesmo. Difícil entender? É, acho que o livro explica melhor.

A principal dúvida que fica é: mas o que manutenção de motos tem a ver com tudo isso? Foi nela que Pirsig se adaptou à sua visão de qualidade. Afinal a qualidade não move apenas os gostos e preferências, mas também influência diversas virtudes que estruturam o dia a dia. Na narração do autor sobre as belas paisagens da estrada, o relacionamento com seu filho, e seu passado obscuro, ele estimula o leitor a repensar certos fundamentos do viver e do que é a vida.

Matheus Pileggi