Ovacionados pelo público pontagrossense

fenata

Silvero e Gisele comovem com peça sobre pessoas transexuais no FENATA

            Silvero Pereira e Gisele apresentam de forma completa a luta, a felicidade e a tristeza dos travestis e transformistas na peça teatral BR Trans no 42º Festival Nacional de Teatro (Fenata). Com os sentimentos misturados, às vezes apresentados ao público de forma tragicômica, e com uma história tão humana que comoveu até o mais forte dentre a plateia. Essa ovacionou de pé por um minuto inteiro, palmas que batiam e sobressaíam pelo teatro inteiro. O Ópera recebeu na noite de quinta-feira (28) uma peça incrível.

            Silvero e Gisele são a mesma pessoa, um acaba quando o outro começa ou talvez nem isso, como sugere o ator no começo de seu monólogo. Durante a explicação de sua vida, um vídeo com fotos de sua transformação passa na cortina preta do salão ao som de Born to Die de Lana Del Rey num completo escuro. Gisele tira a roupa, e fica somente com a parte de baixo. Então, quando Gisele põe as roupas de Silvero começa a dor, o sofrimento e a angústia que passou diante de uma sociedade preconceituosa.

            Silvero afirma que os travestis sofrem todo tipo de violência, mas a física para ele é a pior. Outro vídeo passa ao fundo (dessa vez com fotos de pessoas assassinadas) e Silvero conta dos assassinatos que ocorrem contra pessoas trans e ninguém percebe, como se fossem invisíveis. Silvero desenha o contorno do corpo humano no chão, como se para retratar os diversos casos que ficou sabendo e ninguém fez nada sobre. Ainda assim, ele confessa “Por mais que eu lave, esse maldito sangue não sai. Sangue que não é meu, culpa que não é minha” e para isso, ele explica que a dor prova que somos todos iguais.

10407652_10201861187531156_5705213483139687880_n

Foto: Marina Semensati/ Lente Quente

            Talvez a cena mais importante, tocante e com certeza a mais cheia de dor, dúvida e descoberta de si próprio foi quando em pé, em cima de um baú e ao som de Shake it Out de Florence + the Machine traduziu a letra, que mais parecia autobiográfica, esta performance arrepiou e emocionou o público.

            As músicas autorais, internacionais e adaptações de músicas nacionais somadas ao enredo original com histórias comoventes fazem desta peça uma das principais do Fenata, quiçá a âmbito nacional.

Carine Cruz

Anúncios

One Comment to “Ovacionados pelo público pontagrossense”

  1. Olá queridxs, por gentileza, gostaria que substituíssem o gênero masculino para o feminino quando tratam das Travestis Transexuais e Transformistas
    Grato pelo carinho e pelas palavras aqui,
    abraço terno

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: