Archive for Junho 27th, 2014

27/06/2014

Claros sinais de loucura e descobrimento

livro-aberto

Voltado para o público juvenil, “Claros Sinais de Loucura” aborda pequenos e grandes acontecimentos da adolescência

   Em seu primeiro livro para jovens, Karen Harrington conta a história da menina de 12 anos que coleciona palavras-problemas e adora ler. Sarah Nelson está indo para a sétima série e tem um grande medo: montar sua árvore genealógica e mostrar aos seus colegas de turma um segredo de seu passado. Com apenas dois anos, a mãe tentou afoga-la em uma pia, assim como o irmão, que diferente dela, não sobreviveu. O pai, professor, tornou-se alcóolatra e a mãe foi internada em uma clínica psiquiátrica no Texas após o incidente.

     A maturidade de Sarah, embora seja nova, é descrita em ações que a personagem tem perante o acontecido. Com apenas uma amiga, Lisa, ela se tornou uma menina quieta, que adora procurar palavras novas no dicionário e está decidida a saber mais sobre a mãe e seu passado. A autora escreveu de uma forma simples conflitos entre os grandes acontecimentos da vida de Sarah, como os problemas familiares, e os pequenos acontecimentos, como o fato de nunca ter dado um beijo de língua.

karens2

Foto: Karin Del Nóbile

     Remetendo ao livro de grande sucesso entre os jovens, As Vantagens de Ser Invisível, assim como Charlie, personagem principal da história, Sarah Nelson também escreve cartas a um desconhecido, o advogado do livro O sol é para todos, graças a um trabalho da escola e conforme o número de cartas vai aumentando ele se torna o seu confidente e conselheiro.

     Com linguagem de fácil entendimento e narrativa descontraída, Claros Sinais de Loucura, vai envolvendo o leitor em seu enredo, apresentando a cada capítulo um novo aprendizado na vida da garota que intercala entre a ternura e a amargura, melancólica e ao mesmo tempo feliz. E no final, assim como o grande sucesso de Stephen Chbosky, traz consigo uma história marcante e emocionante, assim como uma nova visão sobre a vida.

Serviço :

Livro: Claros Sinais de Loucura

Autora: Karen Harrington

Disponível em livrarias a R$ 24,90

Karin Del Nóbile

27/06/2014

Derrete o mais gélido dos corações

vitrola

Grande responsável pelo sucesso do filme, trilha sonora de Frozen lembra os musicais da Broadway

           Lançado pelos estúdios Disney em dezembro de 2013, a animação Frozen conquistou a crítica e o público, tornando-se imediato sucesso mundial. A história, porém, não teria tido a repercussão que alcançou se não fosse acompanhada por uma trilha sonora empolgante, que foi recentemente lançada em CD.

            Contando com trinta e três músicas, o álbum traz a trilha sonora completa do filme, entre os instrumentais que podem ser escutados em sua duração e as músicas cantadas pelos personagens, além de duas versões extras da canção “Let it Go”, totalizando trinta e três músicas.

frozen

Foto: divulgação Disney

            Compostas por Christophe Beck em sua segunda parceria com a Disney Animation Studios, os instrumentais da trilha não chegam a ser muito expressivos, precisando do acompanhamento da imagem para serem aproveitadas de forma completa. É perfeitamente clara a influência da música folclórica nórdica nas melodias, referência ao local onde o filme se ambienta (as geladas paisagens da Noruega)

            As dez músicas cantadas pelo elenco, compostas pelo casal Kristen e Robert Lopez, são bem variadas, transitando entre solos muito melódicos e de grande exigência vocal, parecidos com os encontrados em “Os Miseráveis” e “Miss Saigon”, e canções de coro de melodia alegre encontradas em musicais mais leves, como “A Bela e a Fera” e “Hairspray”. No entanto, é inegável a influência do universo do teatro musical na trilha sonora.

            Essa influência não se restringe à melodia das composições. As vozes do elenco também são, em sua maioria, grandes estrelas da Broadway e da West End, destacando-se principalmente Idina Menzel, dubladora da protagonista Elsa. Conhecida na Broadway por sua grande elasticidade vocal, Idina segura muito bem o seu solo que tornou-se o verdadeiro ícone do filme, ‘Let it Go’, e também forma uma boa dupla com Kristen Bell, outra atriz de teatro que empresta voz à princesa Anna, cujas canções são compostas de duetos, boa parte deles com Idina.

            Os pontos baixos do CD são as canções ‘Fixer Upper’, cantada por um coro muito inexpressivo e com uma melodia repetitiva e pobre, e a versão de ‘Let it Go’ cantada por Demi Lovato, que, além de transformar o doce instrumental de piano em um remix agressivo, não possui nem de longe a voz necessária para sequer tentar alcançar as notas originadas pela poderosa Idina.

 Serviço: o CD com a trilha sonora original e também o álbum em português podem ser encontrados nas livrarias da cidade e nas lojas Americanas, além de diversas livrarias acessíveis na internet. O preço fica entre R$25,00 e R$30,00.

Gabriela Gambassi

Etiquetas: , ,
27/06/2014

Doce na medida certa

pratos

A torta trufada da Companhia da Torta agrada por não ser enjoativa

Com duas camadas de recheio e três camadas de massa, a torta trufada da Companhia da Torta conta com uma cobertura de chocolate com detalhes em creme branco. O sabor está entre as 25 opções que a companhia oferece, sendo uma das mais tradicionais servida pelo estabelecimento.

Dentre as várias tortas com ingredientes semelhantes, a trufada se destaca pelo sabor equilibrado. Embora seja inteira feita de chocolate, a torta trufada não é extremamente doce, o que é um ponto positivo pois o prato não se torna enjoativo. O recheio tem um toque amargo, que neutraliza um pouco a doçura do chocolate, deixando o sabor na medida certa.

Embora seja parte do prato, tortas tradicionais, como a da confeitaria Frederica’s coffie huis de Carambeí, costumam trazer o mínimo de massa, prezando pelo recheio cremoso como principal parte do doce. Já a massa da torta da Companhia aparece um pouco mais grossa e ressacada que o normal, e podendo se sobresair sobre o recheio, que é bastante cremoso.

Mesmo com um sabor medido, um pedaço da torta é o suficiente para satisfazer o cliente. O doce é ideal para uma sobremesa, ou café da tarde. O cliente da Companhia da Torta pode consumi-la no estabelecimento ou levá-la pra casa. Se optar por levá-la, há a opção de levar os pedaços individuais ou a torta inteira. Cada pedaço custa R$5,00. Além disso, o estabelecimento oferece rodízio de tortas, com todos os sabores do cardápio.

 Serviço: A Cia da Torta fica na rua Balduíno Taques, 1875. Cada pedaço de torta custa R$5,00.

Adriane Hess

27/06/2014

Alguns infinitos são maiores que outros

 projetor

Com personalidades completamente diferentes uma amizade surge e seguem uma jornada juntos

O filme: A Culpa é das Estrelas estreou no dia 4 de junho deste mês. Inspirado no best-seller de John Green, o filme tem emocionado pessoas no mundo inteiro. Hazel Grace (interpretada por ShaileneWoodley), a personagem principal, é diagnosticada com câncer terminal, os médicos podem aumentar o seu tempo de vida controlando o crescimento dos tumores, e o que a mantêm viva é um aparelho respiratório que carrega para todo lugar como se fosse uma mala. Numa rotina de remédios, livros e quimioterapia, obrigada pela mãe Hazel ia a um grupo de apoio cristão para fazer amizades e conhecer pessoas que também tinham a doença, mas ela não imaginava como isso mudaria a sua vida.

jaq

 Foto: divulgação

Em um dos encontros normais do grupo, Hazel conhece Augustus Waters (interpretado por AnselElgot), que também tivera câncer, e perdeu uma das pernas devido a isso. Cada um possui uma visão da doença, Hazel tem medo de fazer amizades ou de se apaixonar, porque não quer causar dor em ninguém, enquanto Augustus deseja deixar sua marca no mundo, ser reconhecido por algo que tenha feito.

     Do dia para a noite Gus muda a rotina e a vida monótona de Hazel, mesmo com personalidades completamente diferentes, eles ficam amigos rapidamente, e entram numa jornada juntos de apoio um ao outro. Vivem as emoções do primeiro amor, e a cumplicidade que só alguém que já teve a doença poderiam viver.

 

     O filme é extremamente parecido com o livro, e diferente da maioria dos romances adolescentes, encantou e emocionou a todos que assistiram. Em alguns momentos do filme o cinema inteiro se encontrava em silêncio e só a respiração das pessoas podia ser ouvida, todas completamente envolvidas com a história.

     Impossível não se emocionar com a história e seu enredo, a lição que os adolescentes ensinam durante o filme. Esqueça os romances adolescentes água com açúcar porque A Culpa é das Estrelas, vai te encantar de um jeito que você não imagina.

Serviço: Em exibição nos cinemas da cidade

Jaqueline Guerreiro