Archive for Maio 7th, 2014

07/05/2014

Todo mundo tem um chinelo!

Imagem

Acessório já sofreu preconceito e ainda é barrado em muitos lugares, mas é impossível não gostar de usa-lo.

O chinelo, ítem indispensável na indumentária do homem moderno, ganha a cada dia novas variações, nomes e formatos. O que antes era algo totalmente funcional, hoje tornou-se artigo de moda, onde as marcas tentam inovar para surpreender e conquistar mais clientes.

No Brasil, sem dúvidas, temos um caso de amor com o chinelo. Por se tratar de um país de clima tropical, esse acessório vem bem a calhar nos dias de calor. Aqui nós usamos os chinelos para ir à escola, trabalhar na obra e até ir no bar, o que para os homens é um risco, já que o chão dos banheiros masculinos transbordam de urina.

ImagemFoto: Divulgação

O estilo favorito é o de tira. Alguns o consideram descolado por serem os que mais possuem variações de cores e desenhos. Outros preferem porque são os mais frescos, e o conforto, sem dúvidas, também é um fator a seu favor. Entretanto, a durabilidade e a versatilidade são características incríveis desse adereço. A borracha dura anos, e até mesmo aquele chinelo que está com 4 milímetros de espessura protege a sola do seu pé. Quando arrebentam, podemos colocar um prego na extremidade da tira, o que aumenta a vida útil em no mínimo um ano. Outra propriedade da borracha é a densidade que mantém a elasticidade, o que tornou o chinelo um grande apetrecho de correção da conduta infantil.

Existem os modelos que já não passam uma boa imagem. É o caso dos Riders e dos Crocs. Há casos de pessoas que só os utilizam em casa, ou para ir à padaria, mas quando o fazem, voltam correndo com medo de serem identificados. Contudo, isso não importa. Uma das melhores sensações do mundo é chegar em casa, tirar o sapato/tênis e colocar um chinelo.

José Tramontin

Serviço: Chinelos são encontrados tanto em mercearias de vila como em lojas de grife. O preço começa em torno de R$8,00, podendo chegar a cifras centenárias.

07/05/2014

A mistura que deu certo

Imagem

Banda princesina com diversos ritmos, de uma maneira original e com entusiasmo

            Formada atualmente por três ponta-grossenses, a banda Mandau já completa nove anos de estrada, levando ao público composições que tenham conteúdo. Em um repertório que mescla-se música brasileira, reggae, black music e rock, conquista vários fãs desde o seu primórdio, quando seus shows ainda eram marcados principalmente por covers de internacionais, como Led Zeppelin e James Brown.

No momento a banda reside em São Paulo, mas sempre que pode está em sua cidade natal para voltar às origens. Origens que também inspiraram a banda na letra de algumas composições, como “Vou nadar na Lagoa Dourada”, que remete e cita a cidade princesina. Essa música é do segundo CD da banda, “Suave na nave”, lançado em 2011, quatro anos após o lançamento do primeiro. No ano passado (2013) o grupo divulgou o projeto de produção de um DVD gravado ao vivo, porém ainda não há respostas para o público sobre isto. Também já colecionam alguns prêmios culturais, como o Jacob Holzman (Ponta Grossa).

ImagemFoto: Diuvlgação

           A proposta da banda sempre foi animar aquele que escuta a sua música, e cumpre bem o seu papel, pois a mistura de ritmos como reggae e soul, deixa as canções leves e alegres.

A agenda de shows, assim como fotos, vídeos, downloads e loja virtual estão disponíveis no site da banda (bandamandau.com.br), e também em sua página no facebook.

Georgia Prestes

Serviço: http://www.bandamandau.com.br

07/05/2014

Comida de boteco, ambiente agradável e música boa

Imagem

O Roots Bar é um dos bares mais alternativos da cidade e vem ganhando espaço por sua exclusividade

Aberto há mais de um ano, o Roots Bar é uma boa opção para quem curte um ambiente calmo e descontraído, que traz a sensação de “estar em casa”. Quadros de cantores consagrados nas paredes, filtros dos sonhos, e mesas entre as árvores são algumas das características do Roots.

O bar é dividido em dois ambientes, o interno onde há uma mesa de sinuca com algumas banquetas, mesas, a bancada do bar, e os banheiros. No externo diversas mesas são distribuídas ao ar livre com som ambiente para os clientes, e, às vezes, as apresentações dos músicos acontecem nessa área. Apesar do espaço parecer relativamente pequeno, mesmo com a casa cheia é possível transitar pelos ambientes tranquilamente.

ImagemFoto: Divulgação

No Roots a música varia entre Rap, Rock, Ska, Reggae, Blues e MPB, o que atrai um público diversificado e de diversas idades. Nas quartas, quintas, sextas e sábados rola música ao vivo, e algumas vezes ao mês acontecem eventos maiores, como shows de músicos de outras cidades.

O cardápio traz diversas opções de bebidas e pratos. O litrão de cerveja custa R$8,00. Há também 14 opções de sanduíches e lanches que variam entre R$4,50 á R$12,00, além de porções e espetinhos à R$5,00. Nas quintas, o bar oferece costela assada, acompanhada de arroz e maionese à R$13,00.

Jaqueline Guerreiro

Serviço: O Bar Roots fica na Rua Saldanha da Gama 251 e está aberto das terças aos domingos, das 18:00 ás 02:00.

 

07/05/2014

A ideia é boa, mas a qualidade…

Imagem

Programa que tenta resgatar o rádio e levá-lo para a TV deixa a desejar

Veiculado no canal Fox Sports, o programa “Fox Sports Rádio” é um retorno da agilidade e simplicidade do rádio a televisão. Nele, quatro debatedores e um apresentador discutem os temas esportivos do dia e trazem entrevistas ao vivo com jogadores, dirigentes e repórteres de todo o Brasil através de ligações telefônicas. Com essa estratégia, é possível diminuir muito os custos da produção do programa, além de ter um conceito inovador para a televisão esportiva brasileira.   

O programa foi criado em 2013 e era apresentado dos estúdios do Fox Sports no Rio de Janeiro contando com a apresentação dos narradores do canal, como Gustavo Villani e João Guilherme, sendo que os debatedores eram comentaristas como Mário Sérgio, Rodrigo Bueno e Paulo Júlio Clement. No entanto, em 2014, com a criação dos estúdios em São Paulo, o elenco do programa foi todo mudado. Hoje a bancada é fixa e conta com a apresentação de Benjamin Back e dos comentaristas Fábio Sormani, Flávio Gomes, Osvaldo Pasqual e Maurício Borges.

ImagemFoto: Divulgação

No quesito qualidade, o programa deixa muito a desejar. Todos querem falar ao mesmo tempo e algumas vezes demonstram não ter conhecimento de determinados assuntos. Comparado com os outros debates esportivos do mesmo horário, o Fox Sports Rádio perde feio. O Bate-Bola da ESPN Brasil, por exemplo, é muito superior, tanto na profundidade dos comentários, quanto na organização do programa. Já com o Arena SporTV, pode-se dizer que se equivalem, ambos apresentam análises superficiais dos temas discutidos, sem gerar reflexão no telespectador.

Gabriel Panice

Serviço: O Fox Sports Rádio vai ao ar de segunda a sexta às 13 horas no Fox Sports.

07/05/2014

Farinha de trigo, ovos, frango e um copo são os ingredientes de uma fórmula de lucro

Imagem

O prato típico preferido do brasileiro desde o século passado agora aparece em nova versão

Um dos pratos mais vendidos atualmente é o famoso “coxinha no copo” que é feito no Brasil inteiro. Comida tipicamente brasileira, o salgado foi inventado no século XIX, no Estado de São Paulo. A coxinha (assim como a feijoada) foi desenvolvida na época do Brasil colônia, mas desta vez na cozinha da realeza. O salgado, criado por uma cozinheira da família real, era considerado o preferido do filho da Princesa Isabel. Entretanto, não há consenso sobre a origem da coxinha, pois alguns contam que ela surgiu durante a industrialização do estado de São Paulo, e caiu no gosto da população por ser um alimento barato e rápido para o consumo.

Mesmo não havendo um acordo sobre sua origem, o quitute é um dos pratos principais em aniversários, coquetéis e festas. Mas, desta vez, a coxinha é destaque também como alimento vendido nas ruas, como por exemplo, em “carrinhos” e lanchonetes. É o caso da coxinha no copo, que é o preferido pelos brasileiros pelo preço barato e a por ser servida em copos descartáveis, médios e grandes. Ou seja, são feitas mini coxinhas que são servidas em pequenos copos, de 200 ml ou em copos médios e grandes, de 400 a 500 ml. No país o preço varia de R$ 1,00 a 4,00, dependendo do tamanho do copo.

Imagem

Foto: Internet

O salgado se popularizou no Paraná a partir da década de 1950, e atualmente é um dos mais pedidos por pontagrossenses, principalmente quando é servido em um copo. O preço do petisco na cidade é de R$1,00 em copos de 200 ml, e R$2,00, em copos de 400 ml. Mesmo não informando as calorias (que com certeza não são poucas) a coxinha no copo é um dos mais saboreados na cidade.

Nilson de Paula

07/05/2014

Incentivo a um futuro cultural

Imagem

Blogueiros locais buscam entreter o público escrevendo sobre as diversas formas de manifestação cultural

          “No culture no future” é um blog criado no final de 2009 comandado por Marcelo Mars e Heloísa Feijoli.  A proposta do site é criar um espaço onde as diferentes expressões culturais e formas de arte possam ser apresentadas e vistas pelos leitores. É comum a presença de textos não muito longos nas publicações, voltando à concentração para as imagens e vídeos.

            A página da internet oferece ao público um contato com vários artistas de diferentes países que não tem tanto reconhecimento como outros. Os posts sobre músicachamam a atenção de quem os lê ao serem acompanhados muitas vezes por áudios. São feitas comparações das músicas com outras de artistas mais conhecidos e contemplados. Muitas vezes, no entanto, o estilo é bastante parecido, sendo raras as vezes que as músicas diferem de gênero.

Imagem

Foto: Divulgação

          Os blogueiros ainda acrescentam ao site diversas atualizações sobre tendências e o que vem se destacando no mundo da moda. Outras matérias comuns são sobre pintura e fotografia, nas quais eles divulgam obras de artistas do mundo todo.

            Talvez o maior espaço reservado do site seja para os clipes musicais lançados recentemente, que seguindo a mesma ideia dos áudios, trazem uma reflexão e proporcionam o contato do público com novas formas de fazer músicas. Analisando não somente o artista, a produção e direção dos vídeos também são comentadas neste tipo de post.

            Desde 2013, o ritmo de postagens do blog diminuiu em relação ao início. Mesmo assim, Mars e Feijoli se dedicam diariamente a página de mesmo nome no Facebook. O foco principal são os clipes e também a exposição de festas que acontecem em Ponta Grossa. 

Nathália Oliveira

07/05/2014

O Espetacular Homem-Aranha volta às telas com mais ação

Imagem

Além da ação, romance, lutas e dilemas envolvem o longa-metragem

            O filme “O Espetacular Homem-Aranha 2 – A Ameaça de Electro” (2014), lançado no Brasil em 1º de maio deste ano, dá sequência ao longa-metragem “O Espetacular Homem-Aranha” (2012) e conta, novamente, com a direção de Marc Webb e roteiro de James Vanderbilt, Jeff Pinkner, Alex Kurtzman e Roberto Orci.

Neste longa, Peter Parker (Andrew Garfield) continua protegendo a cidade de Nova Iorque, como Homem-Aranha e também, permanece focado em tentar cumprir o que prometeu ao pai de Gwen Stacy (Emma Stone) – sua namorada – antes deste morrer. Também surge um novo vilão, Electro (Jamie Foxx); e um velho amigo reaparece, Harry Osborn (Dane DeHaan). Neste cenário, Peter se encontra em meio a dilemas e conflitos internos.

O passado de Peter Parker, mais aprofundado neste filme, ganha maior clareza com as descobertas feitas por ele. As cenas de ação do Homem-Aranha, mesmo que repetitivas em relação ao outro filme ainda têm impacto, pois caracterizam o personagem.  

Imagem

Foto: Divulgação

Diferentemente do primeiro filme, “O Espetacular Homem-Aranha 2 – A Ameaça de Electro” tem uma história mais envolvente e com mais ação. O romance de Peter e Gwen, e seu futuro são explorados na medida certa.  Os momentos de combate prendem, até certo ponto, a atenção do público para o que está acontecendo em cena, enquanto isso algumas cenas do casal, mesmo que previsíveis, podem ‘arrancar’ alguns suspiros. Desse modo, há um equilíbrio entre as cenas de romance e as de luta.

Os efeitos durante os combates entre Homem-Aranha e Electro – principal vilão – chamam atenção, no entanto, em algumas cenas se tornam exagerados e ofuscam a luta.

 Fernanda Penteado

 

Serviço: “O Espetacular Homem-Aranha 2 – A Ameaça de Electro” está em cartaz no Cine Araújo (Shopping Palladium), também em 3D e no Lumière Cinema (Shopping Total). Os horários das sessões podem ser encontrados nos sites dos cinemas:

http://www.cinearaujo.com.br  

http://www.cinemaslumiere.com.br/index.php

 

 

07/05/2014

Mortos ou vivos, as lendas continuam

Imagem

Livro mostra como boatos e histórias sobre os músicos fascinam os fãs de rock

       O mundo do rock é marcado por várias historias que envolvem seus astros. De maneira simples e fácil interpretação, o livro “Segredos e lendas do rock” do autor Sérgio Pereira Couto, demonstra concepções e pontos de vistas de algumas dessas lendas, tanto pelo lado dos historiadores e fontes oficiais, como também pelo ponto de vista dos conspirólogos e suas teorias, no mínimo, um tanto bizarras.

No desenvolver da obra, o autor faz uma recapitulação do surgimento, da história e da carreira de músicos e bandas como Pink Floyd, Led Zeppellin, Elvis Presley, Rolling Stones, David Bowie, Nirvana, Beatles, entre outras que não são muito conhecidas. Esses músicos são destacados no mundo do rock por terem grandes carreiras, mas também pelas polêmicas e confusões que giravam em torno deles.

Imagem

 

Foto: Divulgação

O livro é um pouco entediante quando fala da carreira das bandas, pois algumas têm uma bagagem muito grande no meio musical e torna-se difícil entender apenas na forma resumida. Mas desperta grande curiosidade quando fala dos mitos e das teorias conspiratórias que envolvem os artistas, pois muitas delas são complexas e detalhadas, e fazem o leitor pensar: Será que isto é verdade?

Se você conhece algumas dessas lendas, como se Mick Jagger e David Bowie realmente tiveram um caso amoroso, se Paul McCartney morreu e em seu lugar entrou um sósia, ou se Elvis está vivo, o livro não vai esclarecer esses fatos, mas vai tornar o leitor mais confuso e curioso sobre essas histórias.

 Marcelo Ribas

Serviço: disponível nas livrarias e em formato e-book