A história crua de uma vida sem ternura            

livro-aberto

“Mulheres” conta as desventuras de um velho escritor sem grandes ambições – e muito menos escrúpulos

Famoso escritor e poeta alemão-americano, Charles Bukowski viveu uma vida regrada por bebidas, mulheres e contos sobre bebidas e mulheres. Nascido em Andernach, na Alemanha, foi cedo para os Estados Unidos com os pais, onde cresceu na parte pobre e violenta de Los Angeles. De caráter extremamente autobiográfico, sua obra é referência mundial na literatura contemporânea e vem ganhando cada vez mais destaque, mesmo após a morte de seu autor, há vinte anos.
O livro “Mulheres” conta a fase da vida de Henry Chinaski (o alter ego poeta de Bukowski) após anos trabalhando nos Correios. Agora com mais de 50 anos e relativamente famoso, Chinaski é escritor “freelancer” e ganha a vida sendo convidado para realizar leituras em auditórios por todo o país – sem esquecer, claro, dos trocados que ganha apostando em corridas de cavalos.
Como aponta o nome da obra, o ‘personagem’ se envolve com um sem-número de mulheres: alguns relacionamentos duram, como o com Lydia, representada em grande parte dos contos. A maioria, no entanto, não passa de uma noite. Chinaski costumava não saber lidar com uma mesma mulher por tanto tempo. Explica-se: “Muito cara legal foi parar debaixo da ponta por causa de uma mulher”, assinada por Chinaski, é a primeira frase da obra. bukowski

 

Foto: Divulgação

 A narrativa linear apresenta os mais variados elementos literários: o autor filosofa, por vezes, sobre vida e morte, tristeza e felicidade, e reflete sobre em que ponto de sua trajetória se encontra. Chinaski lida com mulheres doentes, amigos canalhas, instabilidade econômica e imprevistos sexuais, registrando tudo em máquina de escrever, com uma garrafa de cerveja na mão e outras sete ou oito vazias no chão. Talvez a sinceridade com a qual Bukowski conta suas histórias seja o principal atrativo de “Mulheres”, um livro dinâmico e fácil de ler – e, para alguns, até com o qual se identificar.

Felipe Deliberaes

Serviço: Editora: LP&M, R$23,90, em qulquer livraria que revenda s coleções da editora

Anúncios

2 comentários to “A história crua de uma vida sem ternura            ”

  1. Como já diz o nome, Crítica de Ponta. Esse texto mais se aproxima de uma resenha, não apenas esse como a maioria dos textos publicados no blog. Fica essa discussão para os produtores do blog.

  2. Obrigado pela opinião, Guilherme! O Crítica estará sempre aberto a sugestões e críticas (!), e tentaremos alcançar um padrão satisfatório ao decorrer do ano. Abraço!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: