Archive for Abril 22nd, 2014

22/04/2014

A história crua de uma vida sem ternura            

livro-aberto

“Mulheres” conta as desventuras de um velho escritor sem grandes ambições – e muito menos escrúpulos

Famoso escritor e poeta alemão-americano, Charles Bukowski viveu uma vida regrada por bebidas, mulheres e contos sobre bebidas e mulheres. Nascido em Andernach, na Alemanha, foi cedo para os Estados Unidos com os pais, onde cresceu na parte pobre e violenta de Los Angeles. De caráter extremamente autobiográfico, sua obra é referência mundial na literatura contemporânea e vem ganhando cada vez mais destaque, mesmo após a morte de seu autor, há vinte anos.
O livro “Mulheres” conta a fase da vida de Henry Chinaski (o alter ego poeta de Bukowski) após anos trabalhando nos Correios. Agora com mais de 50 anos e relativamente famoso, Chinaski é escritor “freelancer” e ganha a vida sendo convidado para realizar leituras em auditórios por todo o país – sem esquecer, claro, dos trocados que ganha apostando em corridas de cavalos.
Como aponta o nome da obra, o ‘personagem’ se envolve com um sem-número de mulheres: alguns relacionamentos duram, como o com Lydia, representada em grande parte dos contos. A maioria, no entanto, não passa de uma noite. Chinaski costumava não saber lidar com uma mesma mulher por tanto tempo. Explica-se: “Muito cara legal foi parar debaixo da ponta por causa de uma mulher”, assinada por Chinaski, é a primeira frase da obra. bukowski

 

Foto: Divulgação

 A narrativa linear apresenta os mais variados elementos literários: o autor filosofa, por vezes, sobre vida e morte, tristeza e felicidade, e reflete sobre em que ponto de sua trajetória se encontra. Chinaski lida com mulheres doentes, amigos canalhas, instabilidade econômica e imprevistos sexuais, registrando tudo em máquina de escrever, com uma garrafa de cerveja na mão e outras sete ou oito vazias no chão. Talvez a sinceridade com a qual Bukowski conta suas histórias seja o principal atrativo de “Mulheres”, um livro dinâmico e fácil de ler – e, para alguns, até com o qual se identificar.

Felipe Deliberaes

Serviço: Editora: LP&M, R$23,90, em qulquer livraria que revenda s coleções da editora

22/04/2014

 Poder da Gravata

moda-e-estilo1

O tradicional acessório da vestimenta masculina nunca perde o charme

Um dos elementos mais usados para montar um bom look é a Gravata, que passa imagem de masculinidade e elegância. Executivos, empresários, artistas ao irem a eventos, reuniões, festas sociais ou de gala, tentam mostrar essa marca forte e tradicional do guarda roupa masculino, pois “A primeira impressão é a que fica!”

Especialistas divergem sobre o exato local onde a gravata surgiu. Há quem afirme que a gravata surgiu no Egito, uma espécie de cordão com nó, de ouro ou cerâmica, que se chamava: “Sangue de Ísis”. Para a cultura deles o adorno tinha a função de proteger os mortos dos perigos da eternidade.  Há também quem diga que surgiu na China, quando os guerreiros do imperador chinês Shih Huang Ti, usavam um cachecol amarrado no pescoço. Uma outra versão da história diz que a peça surgiu em Roma, pois era uma tira de pano usado por oradores, envolta do pescoço, mas não há consenso e aceitação na história deste adorno.DolceGabbana-terno-masculino-com-gravata-slim-e1326999693808

Foto: Divulgação

O oficial aceito por especialistas de moda foi que a Gravata surgiu em 1635, com nome de “Kravata”, de origem croata. Os croatas lançaram a moda quando se aliaram ao rei Luís XII para apoiá-lo na Guerra dos trinta anos. O adereço do vestuário do exército croata era uma tira de pano vermelha muito chamativa, que era vista de longe na linha de front. Por isso a gravata passa a idéia de masculinidade, já que eram usados por soldados.

Atualmente existem vários tipos de gravatas, cada uma de acordo com uma ocasião e tipo de roupa.

Gravata borboleta: Tem formato de laço, geralmente são feitas de seda e são mais usadas em trajes de gala;

Gravata: Slim/Skinny: São finas e delicadas e modernas;

Gravata Clássica/Standard: São de seda ou de lã e largas, também conhecida como gravatas“tradicionais”.

Nilson de Paula

Serviço: Gravatas podem ser encontradas em várias lojas da cidade. O seu preço varia muito dependendo da marca e da loja em que se compra.

22/04/2014

Chaplin e o “Pontagrossês”

em-cena

Canal no youtube valoriza linguagem da região com versão de cinema mudo.

O canal no youtube “Sérgio Baroncinni” é de um advogado de Ponta Grossa que faz humor com gírias e com a linguagem diferente que só o povo da cidade de PG consegue entender. chaplin

Foto: Divulgação

Normalmente seus vídeos são curtos, mostram paisagens e cenários locais já conhecidos pela população, tendo como base o livro “Jacu Rabudo”, do escritor Hein Leonards Bowles, de onde são retirados as palavras e gírias locais usadas nos vídeos.

Em seu último vídeo, Sérgio Baron e sua equipe fazem uma réplica do cinema mudo, com imagens em preto e branco, uma música dando ritmo a cena e legendas explicando cada fala.  A produção denominada “Pontagressês – Acertei na milhar” começa com ele caracterizado como Charles Chaplin, em seu personagem Alfredo, que aparece no fundo da Estação Saudade, de onde se desloca até a praça da catedral para encontrar-se com Etelvina, personagem de Valéria Chafranski. Lá ocorre um dialogo entre os personagens, onde o cavalheiro conta para dama que acertou no “bicho” e a pede em casamento, sempre na linguagem peculiar da região de PG.

Entretanto, há uma discussão entre os dois. Quando Etelvina diz que vai pensar se casa ou não, Alfredo a deixa sozinha na praça e vai jogar sinuca ou “esnuque”, como é denominado no vídeo, no bar do Daminha. Na cena seguinte, Etelvina busca Alfredo no bar e enfim casam-se. O vídeo termina com os dois entrando em um carro do início do século XX, aonde vão para a lua de mel. O vídeo mostrou-se regular e coerente em relação à proposta de cinema mudo, articulando bem com a linguagem da região de Ponta Grossa.

Marcelo Ribas

Serviço: Disponível em: https://www.youtube.com/channel/UCqhL9JG92PaETCquV61IWvg

Ou na fan page: https://www.facebook.com/BaronciniBaron

22/04/2014

Uma revista paranaense de variedades

na-tela

Programa é voltado à divulgação da cultura paranaense 

A revista RPC é um programa veiculado aos domingos pela afiliada da Rede Globo – Rede Paranaense de Comunicação. A atração caracteriza-se por uma programação de variedades voltada ao conteúdo paranaense. O programa possui em torno de quarenta minutos, divididos em três blocos que mesclam notícias, futebol, e entretenimento.

O destaque do programa é o quadro “Casos e Causos”, destinado à exibição de produções audiovisuais locais, mostrando a cultura e crença paranaense. Qualquer interessado pode enviar roteiros e propostas pelo site do programa para avaliação, tendo a chance de ter seu roteiro exibido.revista-rpc

Foto: Divulgação

O assunto futebol ganha destaque durante o programa, enfatizando os campeonatos estaduais e a participação dos times do Paraná no campeonato brasileiro. Além dos assuntos fixos, se abre espaço para exibição de séries divididas em vários capítulos, como é o caso da série “7 Pecados Capitais”, exibida no final do ano passado.

O programa deixa a desejar na questão de conteúdo, já que possui um tempo relativamente pequeno para tratar de assuntos que necessitam de uma atenção maior. Também se faz necessário uma melhor delimitação dos temas. No entanto, o programa consegue cumprir com a proposta cultural, ainda que  em sua totalidade não trate apenas de temas paranaenses.

Marina Scheifer

Serviço: O programa passa aos domingos, 23:30h na Globo.

22/04/2014

O novo blog de uma apresentadora de TV

entre-linhas12

Um blog de assuntos variados

O novo blog da apresentadora Dany Rocha, da TV Vila Velha, repete em sua essência o seu mundo de negócios ou o “balcão de negócios”, como ela mesmo denomina seu programa de TV. Existem posts falando de moda com o patrocínio de uma loja, posts falando de casas noturnas e a apresentadora faz até propaganda de uma loja de manicure, além é claro da BW Studios que aparece como responsável pelo blog.  A publicidade paga é farta, apesar de ter espaço ainda para mais alguns anunciantes, mostrando que a moça é capaz de em pouco tempo capitalizar o blog.

A página repete a coluna social de Dany na TV, além de disponibilizar o programa televisivo na íntegra.  No site é possível saber de toda a sua vida, sua “carreira como apresentadora nacional”, o acidente que sofreu aonde pinta as unhas, a luta contra o autismo, imagens dos bastidores do programa e inserções publicitárias dentro dos posts.
Dany-004

 Foto: Divulgação

‘Blogdanyrocha’ possuí um conteúdo duvidoso, apesar de ter matérias interessantes de assuntos pertinentes como a lei ‘Maria da Penha’, o autismo (seu filho é autista) ou a depressão (que diz já ter sofrido), se perde em futilidades – colunas sociais sem legendas, dicas de modas que são inserções publicitárias e entrevistas e reportagens com modelos desconhecidos sem muita profundidade.

O foco é a vida de Dany que conta com a ajuda de seus “amiguinhos blogueiros”, sem esquecer a publicidade, até ai nada de mais, já que este é o seu mundo, o problema é que o conteúdo é em fundo branco com letras pretas de fontes variáveis, o que cansa a leitura dos intermináveis posts narrando sua vida pregressa, isso sem contar que as fontes são variáveis no mesmo texto, existem muitos erros de português, nem sempre o texto fluí, notando-se um claro descaso com a revisão, muitas vezes na tal “biografia”, nota-se a incoerência e repetição de partes de sua vida (um copia e cola de outros blogs); a coluna social poderia ter legenda com o nome dos participantes, já que fazem parte do “Jet Set” pontagrossense e não “magiqueiros” procurando suas fotos no site da Magic; quando fala do autismo, coloca imagens do seu filho, autista e menor de idade, o que gera certo desconforto; por fim o menu da Lei Maria da Penha não continha o texto e a coluna “passion-sucree-tendencias” retorna em branco.

Em muitas postagens encontramos as palavras “autênticas” e verdadeiras” e suas variações, amplamente utilizadas pela apresentadora impondo sua marca, porém é difícil saber quem escreve os textos, apesar de a idéia de um blog ser algo pessoal, devido à falta de fluência e incontáveis erros de português e um design às vezes deficiente. Mas apesar dos problemas técnicos ele se cumpre a função desse tipo de página, trazer informações oficiais sobre uma pessoa, com certa dificuldade e a quem interessar possa revela por bem ou por mal a apresentadora Dani Rocha, ótima marqueteira de si própria e que sabe “se capitalizar”, haja visto o grande número de anunciantes em sua página, outro ponto positivo de quem possa ser fã ou acompanhar sua vida é que o site tem atualizações dia sim dia não.

Marco Ionng

Serviço: http://blogdanyrocha.com.br

22/04/2014

Da pizza tradicional ao sabor gourmet

pratos

Jovem Pizzaiolo inova nas propostas

 A pizzaria Watzza é uma das mais modernas da cidade. Aberta em dezembro de 2013, tem como proposta servir pizzas ‘gourmet’ no estilo americano, com ingredientes selecionados a um preço justo aos clientes, que assim, terão uma experiência gastronômica por um preço camarada.

Dentre as pizzas, são 8 opções de sabores exclusivos, todos criados pelo jovem chef Jonathan Palhano, proprietário da pizzaria, e outras 11 opções de sabores tradicionais, assim como opções vegetarianas, com proteína de soja. Todos com um toque especial de insumos.pizza

Foto: Jaqueline Guerreiro

As mais pedidas são a Bacon BQQ e Filé com Cream Cheese. Com massa fininha e recheio realmente diferenciado, é uma ótima escolha para quem quer experimentar um tipo ‘diferente’ e mais sofisticado de pizza. E falando das combinações exclusivas da Watzza, dificilmente pode ser comparado a outros sabores tradicionais.

Como a proposta é diferente das pizzarias tradicionais da cidade, não é servido rodízio, deixando para o cliente apenas a opção de escolher um ou dois sabores para a mesma pizza. O delivery é uma opção para receber as pizzas direto em casa e pode ser feito através do facebook ou por telefone.

As pizzas variam entre R$20,00 e R$35,00, tendo como opção o tamanho, médio e grande, e a escolha de dois sabores por pizza.

Jaqueline Guerreiro

Serviço: A pizzaria fica na Rua do Rosário, 176 centro. Delivery pelo telefone (42) 3028-4860. (watzzapizza.com)

 

22/04/2014

Bar universitário também é local de festa

outros-giros21

O sagrado barzinho de todo dia precisa de melhor estrutura caso queira promover maiores eventos

            O República Campus, antigo Bar Toco, é um espaço voltado para universitários,   justamente por se localizar em frente ao campus de Uvaranas da UEPG. Conta com dois ambientes: o externo e o interno.

O ambiente externo possui mesas de sinuca, bar e várias mesinhas para os clientes poderem sentar e tomar a cerveja Devassa, marca pela qual o bar é patrocinado.  Já o ambiente interno fica fechado durante o dia, sendo aberto a noite apenas quando há apresentações ao vivo. Como na quinta feira, que reúne principalmente quem gosta de sertanejo, para já começar o “esquenta” para o final de semana. Somente os homens pagam entrada.

O bar também disponibiliza seu espaço para festas universitárias, os open bares. A disposição do local não é adequada para tais eventos, pois não há estrutura para dias chuvosos, por exemplo. Sendo a área coberta muito limitada, além de não comportar   tanta gente, torna-se abafada e consequentemente desconfortável. Outro ponto negativo é o estacionamento, que nada mais é que um corredor apertado de terra, ficando também desfavorecido nos dias de chuva.

Embora com aspectos negativos, o atendimento do bar é eficiente e o ambiente é descontraído, deixando os clientes a vontade, o que explica o seu fiel público mesmo com outros bares universitários nas redondezas.

O República Campus, faz parte do grupo República, tendo sua matriz no Centro da cidade, também próximo à UEPG, oque reforça a ideia do bar para o público universitário.

 

Georgia Prestes

 

Serviço:

República Campus

Av. General Carlos Cavalcanti – 4989, 84030-000 Ponta Grossa – PR

 

22/04/2014

Filme dinamarquês aborda questões psicológicas e existenciais

projetor322

Lars von Trier mostra suas marcas de roteiro e direção em obra de ficção-científica dramática

O filme Melancolia (2011), escrito e dirigido pelo cineasta dinamarquês, Lars von Trier, foi uma das obras exibidas no projeto Tela Alternativa deste ano, sob a temática “Nossas prisões particulares”. Protagonizado por Kristen Dunst e Charlotte Gainsbourg, atriz conhecida por atuações consagradas em outros trabalhos do dinamarquês, o filme aborda nuances de uma vida conturbada, como as relações extra-conjugais, a depressão e a morte, sempre apresentadas sob um tom melancólico já característico do diretor.

                A história do filme se divide em duas partes ao longo de suas três horas de duração. Na primeira delas, o roteiro apresenta os principais personagens em uma festa de casamento. Aos poucos, percebe-se que se trata da festa de Justine (Kristen Dunst), que não está feliz na condição de recém- casada. A segunda parte, reflete as consequências da decisão de Justine, a depressão que a leva ir morar com sua irmã Claire (Charlotte Gainsbourg), e a previsão de que o planeta Melancolia, que dá nome ao filme, colidiria com a Terra dentro de alguns dias.

Melancholia_409_photo_by_Christian_Geisnaes_large0

Foto: Divulgação

Se comparados com obras anteriores do mesmo diretor, o filme de 2011 é mais “indigesto”. Os diálogos são vagarosos, há pouca ou quase nenhuma trilha sonora, e os minutos parecem escorrer pelos closes abruptos e as câmeras instáveis de Lars von Trier. Se em “Dancer in the Dark” (2000), as músicas eram muito presentes e ajudavam a construir a temática do filme, em “Melancolia”, o silêncio é fundamental como forma de incluir o espectador na frieza da história.

                Ainda que o ritmo do filme seja vagaroso e a sensação seja de desconforto diante de algumas cenas, “Melancolia” é uma obra intensa no que diz respeito a questões psicológicas presentes no cotidiano de qualquer um.

Leonardo Carriel

Serviço: O DVD do filme pode ser adquirido nas Livrarias Curitiba pelo preço de R$ 21,90.

22/04/2014

Django ILTDA. movimenta e valoriza rock de PG

vitrola21

O grupo, que já se apresentou no Grito Rock, marca presença também em eventos locais

A banda pontagrossense Django ILTDA participou da primeira edição do Festival We Are Underground, que aconteceu no dia 5 de abril no Bola Treze. A intenção do evento é expandir a cena do rock em Ponta Grossa e região. A banda formada por Renan Martins (guitarra e vocais), Eduardo Rizental (guitarra e vocais), Alisson Matos (bateria) e Luan Guilherme (baixo) também já participou de outros eventos voltados à música, como o Grito Rock, em sua edição em Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul.

10015169_258976904273834_167523567712074822_n

 Apresentação da banda no Bola Treze( Foto: Divulgação)

   O trabalho apresentado é autoral pode ser classificado como um rock ritmado e  agradável. Algumas letras, em português e inglês, são escritas em conjunto, como Running Days – sempre tocada em seus shows – com composição de Eduardo Rizental, Renan Martins e Boucault James. A banda também apresenta alguns covers, como a da música Come As You Are, do Nirvana, que está disponível no YouTube numa versão mais calma, que segue o reggae como gênero. Suas músicas estão disponíveis para download no endereço <http://tnb.art.br/rede/renanmartins>. As datas dos próximos shows podem ser conferidas nos perfis da banda nas redes sociais, bem como postagem de novos vídeos e novas músicas e outras possíveis produções.

 

Amanda Bueno

Serviço: Suas músicas estão disponíveis para download no endereço <http://tnb.art.br/rede/renanmartins>. As datas dos próximos shows podem ser conferidas nos perfis da banda nas redes sociais, bem como postagem de novos vídeos e novas músicas e outras possíveis produções através do link https://www.facebook.com/pages/DJANGO-ILTDA/257981507706707.