Archive for Março, 2014

28/03/2014

Econômico até no conteúdo

na-tela

Jornal com pouco conteúdo, porém de fácil entendimento

Conta Corrente, o jornal da Globo News tem como tema a economia. O programa é exibido de segunda a sexta em duas edições, a primeira às 21h e a segunda as 0h30, cada edição dura meia hora. Ao longo do programa, são apresentadas as principais notícias do dia sobre economia e um especialista é convidado para uma discussão sobre o tema principal apresentado durante o jornal.

Na edição das 21h do dia 12 de março, Dony Denuccio apresentou primeiramente notícias sobre a inflação, consumo de energia e entre outros assuntos como dívidas e indenizações. Enquanto passava o programa, no canto inferior da tela o gerador de caracteres (GC) mostrava outras notícias do dia. Neste, pôde-se observar que todas as notícias eram repetidas até o fim do jornal, apenas com alguns detalhes a mais não citados anteriormente pelos jornalistas. Em todos os programas é passado no início do GC os valores de dólar, euro, bolsa de valores e afins.

??????????

 

Foto: Divulgação

            O tema principal do jornal sempre é uma pauta fria (matéria sem valor de atualidade). No dia em questão a matéria abordava o curso de capacitação para empreendedores que pretendem atender grandes companhias e mencionava dicas para empreendedores com a participação do especialista na área, o presidente do SEBRAE nacional, Luiz Barretto.

No final do programa houve a participação dos espectadores tirando dúvidas sobre empreendedorismo com o empreendedor Bob Wollheim. Então vincularam uma prévia do Jornal das Dez com os destaques do dia, o que aparenta ser uma lacuna a ser preenchida pela falta de assuntos do jornal, vez que a maior parte do programa é a entrevista com o especialista e o GC repete poucas notícias o tempo todo. O jornal é rápido, porém de fácil entendimento para quem não conhece muito de economia.

Melissa Moura

Serviço:  O jornal Conta Corrente é transmitido pelo canal Globo News, de segunda a sexta, em duas edições: às 21h e às 0h30.

28/03/2014

Diferentes nomes para um mesmo conceito

vitrola21

De Sabonetes a Esperanza, banda paranaense renova repertório e aparência mas não atualiza seu som

A banda curitibana Esperanza, anteriormente conhecida como Sabonetes, se apresentou em Ponta Grossa no dia 22 de março. O show aconteceu no bar Leeds e a plateia era composta por cerca de 50 pessoas. O repertório da apresentação foi marcado por canções da própria banda e versões de clichês do rock and roll, como Rolling Stones e The Clash.

Em 2013, a banda lançou um disco inédito cujo título, “Esperanza”, marcava a transição de seu antigo nome para o atual. Com faixas não muito rebuscadas no sentido técnico, os rapazes de Curitiba investem em letras leves e descompromissadas, refletindo relações amorosas e descrevendo situações cotidianas de despedida. Quase sempre dirigidas a personagens femininas, as canções permanecem numa mesma atmosfera do início ao fim, são simples e carentes de “energia”.

sabonetes-586x347

Foto: Divulgação

Se comparado ao seu álbum de estreia, “Sabonetes” (2010), as letras do disco atual apresentam um lirismo inferior; escasso e quase artificial. Versos exaustivos já muito explorados por bandas que se propõem a fazer um som como esse. Pode-se, no entanto, comparar a estética do grupo com bandas internacionais como The Strokes, e os álbuns mais antigos dos Arctic Monkeys, além de bandas brasileiras do cenário independente como Vivendo do Ócio, e Selvagens À Procura da Lei.

Sob letras ligeiramente melancólicas, ainda que construídas de forma já esgotada por outros artistas e movimentos, e harmonias simples, com arranjos usuais e clichês, a banda, que anteriormente fez grandes shows pelo Brasil, agora se apresenta como se estivesse começando há pouco tempo: em casas pequenas, com covers de outras bandas e músicas que não fogem “comercial”.

Leonardo Carriel

Serviço: Os álbuns podem ser ouvidos no site da banda: http://www.esperanza.art.br

28/03/2014

Inovação e criatividade sem profundidade

entre-linhas12

Temas inovadores são a fórmula de sucesso do site Hypeness

Com o slogan “Inovação e criatividade para todos”, Hypeness é um site que aborda temas como publicidade, design, viagem e decoração. Criado em 2010, o site usa as redes sociais como maior meio de divulgação, resultando na sua recente popularização.  Disposto em layout de blog, o site aborda assuntos atuais, geralmente a partir de notas e bastante conteúdo de áudio ou visual.

O site Hypeness geralmente se pauta em temas atuais, porém, de fácil entendimento, o que os tornam bastantes atrativos à população em geral. No site, é possível conhecer projetos artísticos que chamam a atenção, principalmente, pela inovação. Matérias que aparecem constantemente no site tratam de trabalhos fotográficos, destinos de viagens e histórias de vida inusitadas.

Foto: Divulgação

Outros sites como Catraca Livre e Idea Fixa dispõem do mesmo estilo de conteúdo, o Hypeness investe em design como chamariz, peca na superficialidade dos textos publicados. Embora muitas vezes as postagens sejam acompanhadas de hiperlinks que levam às origens da matéria, as páginas ficam pobres pela pequena quantidade de texto, às vezes, surgem lacunas em relação ao assunto abordado. O site defende que no dia a dia não há tempo hábil para consumir tanto conteúdo, porém, disponibilizando mais informação o leitor poderia escolher se desfrutaria do texto ou do conteúdo de mídia.

Mesmo que sejam um pouco superficiais, a maioria dos sites com mesmo conteúdo também apresenta textos nesse estilo. Um site que se diferencia dentro desse âmbito é o Obvious, que embora trate dos mesmos temas, apresenta textos completos além dos conteúdos multimidiáticos.

Adriane Hess

Serviço: Endereço do site: http://www.hypeness.com.br

28/03/2014

A cultura inglesa que conquistou Ponta Grossa

outros-giros21

Um ambiente diferenciado, que trouxe a cidade uma opção para os fãs de rock e boa comida.

O Leeds English Pub inaugurou em Ponta Grossa no mês de junho de 2012 e desde então proporciona atrações alternativas ao público que frequenta seu espaço. Aberto de quarta-feira a sábado, o Pub oferece um ambiente alternativo com quadros de bandas que foram sucessos nos anos 50, 60,70 e 80 e ainda permanecem nos corações dos fãs.

          Foto: Divulgação

           Predominantemente, o estilo musical do lugar é o rock. Na quarta-feira a música é la carte, ou seja, o público escolhe qual canção quer ouvir, só que sempre sendo um bom e velho rock and roll. Sexta e sábado acontecem shows no porão, que é um espaço destinado a apresentações e equipado com três banheiros femininos e três masculinos e um pequeno bar.  Na parte superior, encontra-se área social, bar, cozinha, três banheiros femininos, três masculinos e área destinada aos fumantes. O local fica aberto até às 03h30 da manhã, dependendo do movimento.

Karin del Nóbile

Serviço: O Leeds English Pub situa-se na Rua Paula Xavier, 1070, e oferece em seu cardápio, chopp, porções, sobremesas, lanches e destilados. A entrada varia com o horário, quarta e quinta-feira a entrada é franca até às 19h, sexta-feira e sábado, até às 21h. Após isso, cobra-se R$15 até meia noite, depois o preço muda para R$20.

   

28/03/2014

Ironia é o que não falta

em-cena

Canal no YouTube faz sucesso com “marombas”

            Voltado ao público que frequentam as academias de todo o Brasil, o Canal IRONIA no YouTube vem fazendo enorme sucesso entre esse público. Seu idealizador é Oney Araújo, um jovem que ao ver o sucesso de alguns vloggers, logo quis ter seu próprio canal.

            Diferentemente de outros canais que abordam as práticas dos “marombeiros”, Oney opta pelo humor e pela ironia. Seus vídeos são curtos, postados semanalmente e procuram satirizar determinados comportamentos típicos desse público, como o vídeo “PESSOA NORMAL VS MAROMBEIRO”, onde o personagem interpreta diversas reações, evidenciando essas diferenças de comportamento.

            A qualidade dos vídeos tem aumentado depois que o canal passou a ser patrocinado por empresas do ramo da suplementação, mas ainda pode melhorar. Em relação ao “Canal do Ander”, outro voltado para os frequentadores de academias, a produção e a qualidade deixam a desejar.

Foto: Divulgação

   Mas o canal não fica apenas na questão do humor e da ironia. Muitas dicas de treinos, dietas e suplementação são passadas ao público. Atletas e profissionais da área já participaram de vídeos para aumentar a credibilidade do canal e qualificar o conteúdo.

            A visibilidade que o canal está recebendo é muito grande, conta com quase 75 mil inscritos e vídeos que chegaram a ter 165 mil visualizações. Tanto no Instagram, quanto no Facebook, Oney também passa dicas e conversa com seus seguidores, aumentando mais ainda sua popularidade.

Gabriel Panice

 Serviço: O canal Ironia pode ser acessado através do endereço www.youtube.com/channel/UCKDjGRJLmEaiyo4MSydgs1Q

Informações adicionais também podem ser consultadas através das redes sociais do produtor do canal:
Instagram: http://instagram.com/oneyaraujo
Facebook: https://www.facebook.com/oney.araujo?fref=ts

28/03/2014

O “queridinho” mexicano

pratos

O nachos, tipicamente mexicano, é encontrado com muita elegância e em boa quantidade por estabelecimentos em nossa cidade.

O restaurante Montecito tem a temática mexicana e atua em Ponta Grossa há mais de dois anos. No cardápio, são encontradas várias opções para quem quer desfrutar de pratos típicos, desde o clássico nachos, até as apetitosas sobremesas como o mini churros, servido com doce de leite.
O nachos é um dos campeões de pedido do estabelecimento, pois além de representar bem a culinária típica, possui diversas sugestões de acompanhamentos. A primeira opção estampada no cardápio é o “da casa”, denominado como Montecito, que consiste basicamente em tortilhas de milho, carne moída bem preparada (e com uma grande quantidade de cheddar por cima), guacamole (molho salgado a base de abacate) e creme azedo. Os acompanhamentos como a carne, o guacamole e o creme azedo são servidos em grande quantidade e em um único prato, em cima das tortilhas de milho, o que torna o visual atrativo, porém não funcional, uma vez que os acompanhamentos deixam grande parte das tortilhas amolecidas.

1482877_788015374548568_515017938_n

Foto: Divulgação

Apesar de seguir a linha da receita tradicional vinda do México, os pratos têm o uso de pimenta controlado, com o adicional feito pelo próprio cliente em seu prato na hora de degustar. As porções têm quantidade suficiente para duas pessoas comerem satisfatoriamente, e o preço varia entre 20 e 30 reais.

O atendimento do Montecito é eficiente, com o cliente sendo recepcionado logo na chegada para a escolha da mesa. O estabelecimento abre diariamente às 18:30, sendo que de quinta a domingo a cozinha permanece aberta até à uma hora da madrugada.

Georgia Prestes

Serviço: Rua Alberto Nepomuceno, 17- Jd. Carvalho – Ponta Grossa

Telefone: (41)3028-2881

Aberto todos os dias a partir das 18:30hrs.

http://www.montecito.com.br

28/03/2014

Uma história de morte, guerra e inocência

livro-aberto

 

O livro que ficou mais de 375 semanas entre os mais vendidos ganha versão no cinema

        “A menina que roubava livros” é um best-seller escrito pelo autor alemão Markus Zusak em 2006. A história se passa durante a II Guerra Mundial e tem como narrador onisciente a Morte, ser sobrenatural que relata as vivências de Liesel Meminger. A perseguição aos judeus e as fogueiras de livros que os nazistas faziam obrigaram Liesel a roubar livros para aprender a ler. O livro de 382 páginas é dividido em 10 partes com subdivisões, valendo-se de muita sinestesia e metáforas.

A linguagem do livro é simples e de fácil entendimento, porém o autor utiliza alguns termos alemães para os diálogos, o que representa o afeto compartilhado entre personagens. Além dos diálogos, a Morte toma liberdade para fazer comentários críticos em relação à humanidade. Seus pensamentos são de assombramento e decepção com o que presencia. O autor personifica o acontecimento final para mostrar que o humano é tão desumano que assombra a própria morte. Apesar de seus comentários, a Morte observa Liesel Meminger, personagem principal, que vê o mundo de forma inocente.

livro_markus_zusak

Foto: Divulgação

            O livro tem sua versão cinematográfica e sua estreia ocorreu em novembro de 2013 nos Estados Unidos; já no Brasil o filme chegou em janeiro de 2014, sob a direção de Brian Percival. O filme se mantém fiel aos principais acontecimentos, porém o diretor decide retirar algumas cenas e personagens secundários.

Como o filme tem 131 min de duração, a história precisa ser contada rapidamente e algumas relações parecem forçadas na tela, alguns aspectos dos personagens principais foram minimizados, como sentimentos e caráter para ser mais apresentável ao público, que tem classificação etária de 10 anos.

Carine Cruz

            Serviço: O livro “A Menina que Roubava Livros” pode ser encontrado nas Livrarias Curitiba pelo valor de R$39,90 e no formato e-book por R$24,90.

28/03/2014

Camisetas de banda eternizando gerações

moda-e-estilo1

Estampada no peito, a camiseta de banda é sinal de identidade ou modismo?

Mais do que meras homenagens às suas bandas favoritas, a camiseta de banda remete a identidade de quem a usa, a pertencer á algum lugar. Surgiram aproximadamente em 1956, com ícones como The Beatles e Dave Clark Five sendo os precursores da febre, que fabricavam diversas unidades e as vendiam em turnês. Essa estratégia de marketing logo foi adotada por outras bandas, e em pouco tempo se popularizou. A princípio representavam uma quebra de padrões, um símbolo da contracultura, de identidade, paixão e lealdade, que marcou toda uma geração, mas hoje em dia foram banalizadas.
É bem comum ver as pessoas nas ruas usando camisetas de diversas bandas, especialmente das clássicas como Ramones, The Beatles e Rolling Stones. Muitas vezes essas pessoas as usam mais por modismo, do que por gostarem de fato das bandas que carregam no peito, o que tem revoltado muito os fãs dessas bandas. Antes não era tão fácil e comum achar essas camisetas pelas lojas, normalmente se vendiam apenas em lojas especializadas e custavam caro. Desde o ano passado, lojas de departamento como Renner, Marisa e Riachuelo, começaram a comercializar as peças, ajudando em sua popularização.

10149402_10202570279756820_598152100_n

Foto: somecards.com

As camisetas foram criadas com o propósito de passar uma mensagem, sair nas ruas estampando uma ideologia, linguagem, opinião, cultura e até mesmo uma identidade. Desbotada, rasgada ou velha, como for, a camiseta de banda é uma forma de eternizar um momento específico da vida, independente de idade ou das pessoas que fazem mau uso dela.

Jaqueline Guerreiro

Serviço: Em lojas especializadas como o Lojão do Rock e a Brutal custam em média R$50,00. Também podem ser feitas á mão por Julia Francisquini através da marca “Canô”.