Onde estas tu, organização?

ombudsman12-112            Realizar cobertura de evento em forma de crítica, que aborda diferentes angulações da atividade em questão é uma ideia louvável. Porém, se mal organizado, o tiro acaba saindo pela culatra. O Crítica de Ponta mirou no alvo certo: a realização do II Festival Literário dos Campos Gerais (Flicampos). Mas, em alguns momentos, a bala acertou no pé.

Dos nove textos elaborados, sete trouxeram o evento como tema, exceto as editorias ‘Pratos & Drinks’ e ‘Moda e Estilo’. Apesar de não seguir a linha editorial da semana, por motivos compreensíveis de falta de pauta correspondente à proposta, foram as que mais acertaram na hora de criticar: trouxeram títulos criativos, contextualizaram o tema e principalmente trouxeram serviços. De que adianta uma crítica sem serviço, já que a função da mesma é orientar o leitor para o consumo ou não do material?

Além da falta de serviços em alguns textos, a titulação deixou a desejar. A crítica permite brincar mais com o jogo das palavras na formação do título. “Jornais de PG pouco divulgam II° Flicampos”, “Cinema e literatura na 2ª edição do Flicampos” “Imaginação presente no II Flicampos” são repetitivos em excesso, quando se pensa a leitura do site como um todo.

A edição deveria ter reformulado a titulação ou então uma reunião a priori que organizasse o formato dos textos (já que é uma cobertura especial) resolveria o problema. Faltou planejamento.

Já que se fala em edição e serviço, a postagem tardia do texto ombudsman semana passada ficou atrasada, quase uma semana após as publicações dos textos. É importante saber que o ombudsman deve ser lido e disponibilizado ao leitor, não somente para consumo interno dos acadêmicos, pois, se fosse assim, não seria necessário a postagem do mesmo.

É preciso que equipe (editorial) do Crítica de Ponta visualize o site como um projeto integrado e não somente os textos isolados. A falta de uma logística adequada acarreta o que se vê nesta edição: repetições, atrasos nas publicações e falta de criatividade para redigir o texto, além da falta de informações de serviço. A cobertura de eventos é efêmera e se esvai com o passar das horas. Deve ser um trabalho rápido e planejado. O tempo é escasso para todos e é preciso lidar com esta limitação.

Angélica Szeremeta

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: