Archive for Maio, 2012

29/05/2012

Sejam repetitivos nos bons aspectos!

Imagem

Esta é a terceira edição seguida deste Ombudsman do Crítica de Ponta, mas é a primeira registra nove editorias em apenas uma edição, o que mostra a evolução da turma na produção crítica semanal. Porém, espera-se um dia ver que os alunos conseguiram produzir críticas para todas as editorias, e que estas estejam em um nível satisfatório para ser postadas no blog. E, vale repetir, uma boa maneira de fidelizar o leitor é manter sempre um padrão produtivo.

Os textos voltaram a decair na parte de argumentação. O texto do Em Cena, por exemplo, apenas descreve o local muito vagamente e diz que o lugar é bom por possuir um espaço amplo para os ensaios dos grupos de dança… Porém, muitas academias de dança possuem espaço amplo. E, então, onde está o diferencial?

Na categoria Entre Linhas, o autor apenas descreve algumas matérias do impresso e depois fala no final sobre a diagramação, utilizando a expressão, que no geral o visual agrada o leitor. Outra vez, não dá para entender. Assim como ficou complicada a colocação da autora do Vitrola, que diz que o EP inova e deixa uma sensação de que boas coisas virão. Virão para onde? Para um gênero específico, para a banda, ou para algo que a pessoa divaga e o leitor não consegue saber o que é.

Mesmo repetitivo, vale elogiar as pautas das categorias Outros Giros e Ações Esportivas, apesar de que as duas poderiam ter se aprofundado em algumas questões, a primeira falando um pouco sobre as comidas típicas e a segunda mostrando a situação precária de algum time ou estádio.

Por fim, mas não menos importante (observem, críticos, como o uso de clichês nos textos fica horrível), o destaque da semana é o texto da editoria Projetor, que consegue trazer a crítica para algo atual, neste caso o próprio filme, utilizando exemplos do que já foi feito na mesma linha e o porquê  a nova rodagem não se diferencia em nada. O autor consegue informar, argumentar, descrever e contextualizar.

Adrian Delponte

Anúncios
25/05/2012

AGENDA CULTURAL

Imagem

Atividade: IV Encontro de Carros Antigos

Local: Telêmaco Borba

Data: 26 e 27/05

Horário: 26/05 às 10h até às 18h do dia 27

Entrada: Franca

Atividade:Núcleo de Dramaturgia/ Ano 3- Com orientação de Cynthia Becker

Local: Centro de Cultura / Ponta Grossa

Data :26/05

Horário: 14h

Entrada: Atividade dirigida

Atividade:Espetáculo Musical: Concerto com “Orquestra de Vida Senhores da Música”

Local: Cine- Teatro Ópera- Auditório A

Data:26/05

Horário: 20:00 até 21:30

Entrada: R$ 5,00 preço único

Classificação: Livre

Atividade: Stand up Comedy “ Humor em HD”

Local: Cine- Teatro Ópera- Auditório B

Data:26/05

Horário:20:00 até 21:30

Entrada: R$ 15,00 ( inteira) R$ 7,00 ( meia-entrada)

Classificação: 14 anos

Atividade: Concerto com Orquestra de Viola Senhores da Música

Local:Auditório A, Cine Teatro Ópera

Data:26/05/2012
Horário: de 20:00 até 22:00

Entrada: R$ 5,00

Classificação: Livre

Atividade: Romaria a Santa do Paredão

Local: Santa do Paredão – Sertão de Cima – Jaguariaíva

Data: 27/05

Horário: o dia todo

Atividade: Festa do Divino

Local: Casa do Divino / Ponta- Grossa

Data:27/05

Horário: o dia todo

Atividade:Apresentação do Coro Cidade de Ponta Grossa –“Missa Festiva – John Leavitt”

Local: Igreja Santa Rita / Ponta Grossa

Data: 27/05

Horário:10:00 até 11:30

Entrada: Franca

Atividade: Encontro Holístico Chama Violeta

Local:Centro de Cultura de Ponta Grossa

Data: 27/05

Horário: 13:30 até 16:00

Entrada: Franca

Classificação: Livre

Atividade: Show Musical

Local: Cine- Teatro Ópera- Auditório A

Data:27/05

Horário: 20:00 até 21:30

Entrada: R$ 16,00 ( inteira) R$8,00 ( meia-entrada)

Classificação: Livre

Atividade: Premiação: alunos e Escolas Municipais participantes da Maratona Intelectual do JEM

Local: Cine- Teatro Ópera- Auditório A

Data: 28/05

Horário: 19:00 até 20:30

Entrada: Franca

Classificação: Livre

Atividade: Tela Alternativa – Exibição do Filme: “Pérfida”

Local:Cine- Teatro Ópera- Auditório B

Data: 29/05

Horário: 19:30 até 21:30

Entrada: Franca

Classificação: 16 anos

Atividade: 8ª Mostra de Dança Ângellus

Local: Cine- Teatro Ópera- Auditório A

Data: 29 e 30/05

Horário: 20:00 até 21:30

Classificação: Livre

Atividade: Conservando o Choro

Local: Conservatório Artístico Musical Maestro Paulino Martins Alves / Ponta Grossa

Data:30/05

Horário: 20:00 até 21:30

Entrada: Franca

Classificação: Livre

Atividade: Coro em Cores

Local: Centro de Cultura de Ponta Grossa

Data: 30/05

Horário: 20:00 até 21:30

Entrada: Franca

Classificação: Livre

25/05/2012

Versos da natureza para páginas impressas

Autor Paranaense lança livro que retrata o personagem Zé da Ponte e a vida no campo através de poemas

Imagem

Nascido em Santo Antônio da Platina/PR, José Alves de Almeida lançou o livro Presente da natureza. A obra conta a historia do personagem, Zé da Ponte, através de uma mistura de poesias, frases populares e músicas. A obra é dividida em partes, onde cada pagina traz um novo aspecto da historia. As primeiras são um agradecimento ou dedicatória aos entes próximos do autor.

Cada poema ocupa uma pagina, ou no máximo duas. Os textos, curtos e simples, tratam do tema que esta no titulo. Cada poesia refere-se a um determinado assunto, que a princípio não faz sentido. Mas quando se lê o livro por completo, percebe-se a historia de vida do Zé da Ponte em sua totalidade.

Foto: Higor Lima

A mistura de poesia, música e frases populares transforma o livro em uma leitura leve, não cansativa. A diagramação das paginas com imagens e texto, bem como o alinhamento à esquerda contribuem para a assimilação do conteúdo. No entanto, algumas rimas desenvolvidas são simples demais e deixam o livro repetitivo.

Os poemas, em sua maioria, relatam os assuntos de forma engraçada e envolvente. As historias tristes mostram a superação e ridicularizam situações passadas. Ao mencionar suas paixões perdidas, o autor usa da tristeza superada. Em determinado momento, o escritor faz uma composição com as frases de para-choque, uma mistura de humor e poesia.

A capa e contracapa são produções do filho de Almeida e tem a imagem de um homem do campo, sentado em frente da casa. O desenho completa o cenário que o autor constrói durante o livro, de corriqueiras histórias, marcadas pela tranquilidade.

Carola Schüller

Serviço:

Livro: Presente da Natureza, 143 páginas

Autoria: José Alves de Almeida (Zé da Ponte)

Lançamento: maio de 2012

Telefone para aquisição: (42) 9958-9498

25/05/2012

Ação, guerra e aliens mais uma vez

O filme Battleship não traz nada de novo ao cinema, mas representa o gênero mais clichê de Hollywood

Imagem

Filmes de ação e guerra, em geral, tratam do mesmo tema. Não foi muito diferente com Battleship – Batalha dos mares. O filme é apenas mais um clichê de Hollywood. A ideia do longa é a guerra da marinha norte-americana contra um ataque alienígena – mais um assunto batido nos filmes –, tudo fruto da curiosidade humana de encontrar vida em outro planeta. Ao receber o sinal, os aliens decidem vir para a Terra e atacam tudo que parece ser hostil a eles. Nada novo nisso, outros filmes fizeram isso, entre eles, Independence Day, Alien x Predador, Alien, Guerra dos mundos, entre muitos outros.

Foto: Divulgação

Battleship é mais um jogo de estratégia com infinitos efeitos especiais e alienígenas humanoides. Um ponto positivo, o encanto dos últimos filmes de guerra são a qualidade de efeitos especiais e como inseri-los sem exagero. Os diálogos do filme sempre com frases de efeito, assim a maioria dos personagens não se tornam excepcionais nem muito esquecidos. O protagonista Alex Hopper (Taylor Kitsch) é um norte-americano sem rumo na vida que acaba entrando na marinha por influência do irmão Stone (Alexander Skarsgård). Ambos não fazem papeis de protagonistas, mas dividem com outros atores. Battleship também tem participação de Rihanna, nada grandiosa, mas pode agradar aos fãs da cantora.

Batalha dos mares (Battleship) pode ser um filme clichê, cansativo pela repetição do tema. Mas para quem gosta do cinema de ação, estratégia e de aliens está bem servido. O único estranhamento possível é o modelo patriótico dos filmes norte-americanos, sempre colocando os Estados Unidos como salvadores do mundo.

Guilherme Artoff

Serviço:

Em cartaz até quinta-feira (31/05)

Censura: falta a censura

Local: Cinema Shopping Palladium

Preço: Inteira – R$ 16,00 / Meia – R$ 8,00

Horário: Entre 16h30 e 21h30

25/05/2012

Graças à pluralidade étnica!

 Segunda Edição da Feira das Nações Santa Rita de Cássia traz missas diferenciadas e culinárias típicas internacionais

Imagem

Inspirado na diversidade étnica do bairro da Ronda, o Padre Luís César de Oliveira criou em 2011 a Feira das Nações Santa Rita de Cássia. Depois do sucesso, realiza agora a segunda edição que vai do dia 19 a 27 de maio. A feira, localizada na Praça Hilda Roedel na Ronda, traz a culinária típica de nove nacionalidades diferentes que oferecem comidas pelo valor máximo de três reais. São elas, portuguesa, sírio-libanesa, ucraniana, suíça, italiana, americana, chinesa, polonesa e brasileira.

Apesar de recente, a feira já faz parte do calendário festivo da cidade e mostra-se organizada. O público interessado em saborear as comidas típicas pode adquirir fichas no caixa e trocá-las por alimentos posteriormente, de modo a evitar confusão no troco. Outro ponto a ressalvar é que os trabalhadores, membros da igreja, preocupam-se com a higiene e fazem questão de utilizar toucas e luvas na cozinha.

O frio de maio, fator que poderia prejudicar o evento, pois o ambiente é a céu aberto e realizado diariamente das 18 às 23 horas, não afetou a procura pela feira. Os frequentadores não se importam e sentam-se às mesas dispostas ao longo da rua, enquanto saboreiam os pratos e batem papo com a vizinhança. O clima é de familiaridade.

A paróquia celebra também no dia 22 de maio o aniversário da Santa Rita de Cássia e oferece à cidade missas diárias com discursos contextualizados, além de shows com bandas gospel. No domingo, 27/05, para encerrar as festividades, a Igreja oferece almoço comunitário com costela de chão, bingos, leilão e sorteios.

Luiza Stemmler

Serviço:

Local: Praça Hilda Roedel – Ronda – Ponta Grossa

Info: (42) 3224-4600 / (42) 9908-7752/ (42) 8427-0368

Realização: Diariamente das 18h às 23

No domingo às 11:30/12:00

25.05: Show com a banda Diego e Rafael.

26.05: Show com a banda Estância Divina


25/05/2012

Cadê a preocupação com estrutura?

Apesar dos anos de existência, o JEM ainda não apresenta suporte suficiente para realização dos jogos em Ponta Grossa

Imagem

No sábado, 19/05/12, iniciou a 28ª edição do JEM (Jogos Estudantis Municipais), Ginásio Oscar Pereira. As competições são realizadas entre escolas públicas e particulares. Esse tipo de evento incentiva a prática de esportes entre os adolescentes. Porém, há de destacar algumas desvantagens que alunos oriundos de instituições públicas registram devido à falta de infra-estrutura dos jogos.

Instituições privadas de ensino possuem, na maioria das vezes, veículos que facilitam o transporte dos atletas ao local das competições, como micro-ônibus e vans. Em alguns casos, quando a escola não é provida desse tipo de recurso, a locação de veículos é financiada pela própria instituição. Isso, dificilmente, ocorre no ensino público, ocasionando dificuldades no deslocamento para as atividades, pois a Secretaria de Esporte e Recreação da cidade não se responsabiliza pelo problema.

Em 2011, na edição do JEM, a secretaria doou kits de materiais esportivos para escolas que se destacaram na competição, um retorno material mais significativo do que a premiação por medalhas, distribuídas para os primeiros colocados. Porém, na edição 2012, voltou a predominar a premiação “medalhística”.

Vale mencionar a rivalidade entre os colégios. O JEM, apesar das falhas, é uma oportunidade de interação entre os estudantes, tendo no esporte uma forma de troca de vivências entre alunos de diversas localidades de Ponta Grossa. Questão essa que deve ser trabalhada pelos colégios, antecipadamente ao evento.

Angélica Szeremeta

Serviços:

28º Jogos Estudantis Municipais (JEM) de Ponta Grossa

Data: As atividads se estendem até o dia 2 de junho

Realização: Secretaria Municipal de Esporte e Recração

Programação: Calendário dos jogos e informações sobre o evento no site da Prefeitura de Ponta Grossa, na sessão Esporte e Recreação

http://www.pontagrossa.pr.gov.br/taxonomy/term/16

25/05/2012

União Gospel mostra uma produção televisiva pobre

Programa religioso com histórias duvidosas, discurso apelativo e edição comprometedora é exibido e reprisado na TV Vila Velha

Imagem

União Gospel”, ao começar, mostra números de agência e conta bancária para doações de dinheiro. Apresentado pelo pastor Hélio Barbosa, a dinamicidade é esquecida durante o programa, que conta com o mesmo cenário, mesmo enquadramento e mesma trilha-sonora durante uma hora. O background é composto pela palavra “União”, porém o enquadramento usado faz com que apareça apenas metade da palavra.

Os convidados possuem histórias semelhantes, de uma pessoa que estava “perdida” e foi salva pela religião e através do que os entrevistados contam existe uma tentativa de criar heróis a partir do programa. “Eu venci o mundo” é uma das frases utilizadas para demonstrar a proposta. Durante as falas dos entrevistados percebem-se exageros que tentam provar a crença com milagres ou sinais.

Foto: Divulgação

O pastor Hélio Barbosa dirige-se diretamente ao telespectador por meio de vocativos e, constantemente, aponta para a câmera, convidando quem assiste para participar da Igreja Cristã Presbiteriana. A clareza com que o pastor entoa as palavras é comprometida pelos equipamentos de som que, com frequência, emitem ruídos. As publicidades (de chusrrascaria, posto de combustível um impresso) aparecem durante o programa e ocupam cerca de 20% da tela da televisão.

Os intervalos têm quatro minutos, o que mostra um certo descaso com o telespectador. Ao final do programa é feita uma oração. Assim, pode-se questionar se não há nenhuma produção televisiva mais interessante nos Campos Gerais que o programa a ser reprisado.

Andre Packer

Serviço:

TV Vila Velha- Canal 16 – TV a cabo Ponta Grossa/PR

Exibição: Sábado às 17h, domingo às 10h e 30 e quarta (reprise) às 15h

E-mail: uniaogospeltv@gmail.com

25/05/2012

Comunicação para comunicadores

Jornal traz informações a respeito dos últimos acontecimentos para jornalistas vinculados ao sindicato paranaense

Imagem

O Extra Pauta, jornal do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindiJor- PR), circula mensalmente e Ponta Grossa faz parte do circuito do impresso. Em geral, o conteúdo dá conta de informar ao jornalista os acontecimentos e as notícias do mês no estado.

A edição (nº 95) do mês de maio/12 traz como principal informação o fim da Gestão 2009/2012 que estava à frente do SindiJor-PR. A matéria principal faz uma espécie de linha do tempo para explicar todos os momentos importantes da gestão, incluindo a luta para exigência do diploma e aumento para a categoria, o que não acontecia há 14 anos.

Foto: Capa do Jornal

O jornal, em uma de suas editorias, intitulada “Estágio”, discute a disponibilidade de vagas em redações durante a graduação. Embora ouça muitos profissionais, inclusive editores dos principais jornais do estado, a fala de acadêmicos, maiores interessados no assunto, não aparece.

Dividido em nove sessões, o periódico ainda discute o desmonte de TV e Rádio públicas, como exigiu Beto Richa no atual governo do Estado; a denúncia por parte do SindiJor-PR e do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc) ao Ministério Público sobre irregularidades nas contratações de jornalistas. E matérias a respeito do balanço geral de 2011 e a aprovação de novas chapas ao Sindicato.

Ao contrário de outros impressos, o Extra Pauta, quando se refere ao SindiJor o faz em primeira pessoa. A parte gráfica do jornal trabalha títulos sem verbos e com letras arrojadas, com fotos e tabelas. A capa, contracapa e as páginas do meio são coloridas, enquanto as outras quatro são impressas em preto e branco. Em geral, o visual agrada o leitor!

Caroline Belini

Serviço:

Jornal ‘Extra Pauta – editado pelo Sindicato dos Jornalistas do Paraná (Sindijor-PR)

Edição: n°95 de maio de 2012

Tiragem: 4000 exemplares

Jornalista responsável: Maigue Gueths

E-mail: sindijor@sindijor.org.br

25/05/2012

No bidê ou no balde sem desafinar

Extended Play de grupo porto-alegrense, com apenas cinco músicas, proporciona diversão e calma

Imagem

A banda gaúcha de rock, Bidê ou Balde, faz show em Ponta Grossa no dia dois de junho. O grupo está junto desde 1998 e é formado por Carlinhos Carneiro, Vivi Peçaibes, Rodrigo Pilla e Leandro Sá. Seu último trabalho foi lançado em 2011, o EP (extended play) “Adeus, segunda-feira triste”, um EP é uma gravação longa demais para ser classificada como um single emuito curta para ser considerada um álbum.

Formado por cinco músicas – Me deixa desafinar, VVA decomposto (ou tudo funcionando meio Jackson Five), Madonna, (Não existe lugar) Mais longe que o Japão e Tudo é preza!– o trabalho pode ser ouvido no próprio site da banda, onde também são encontrados links para canal de vídeo, redes sociais, contato e agenda.

Foto: Divulgação

Na primeira faixa, com uma música que acaba lembrando a banda dos anos 1960 Os Mutantes, o grupo, sem desafinar e com uma batida animada na medida certa, começa pedindo licença e desabafando na letra, aspecto que causa um impacto positivo. A utilização de assobio juntamente com o jogo de timbres masculinos e femininos, proporciona uma sensação de leveza e descontração.

Já na terceira, a utilização de efeitos na voz dos cantores pode prejudicar um pouco no entendimento da letra, essencial para compreender a pegada mais pop da música. O EP termina do mesmo jeito que começou, utilizando-se da metalinguagem, ou seja, uma canção que fala de música. O trabalho, no geral, utiliza bem os recursos sonoros e consegue sair do clássico e batido guitarra, baixo e bateria, inovando e deixando no ar uma sensação de esperança e promessa de que mais coisas boas virão.

Camila Gasparini

Serviço

Site:http://www.bideoubalde.com.br/

Show: 02 de junho, Play Acoustic Bar, 23h30

25/05/2012

Cadê a valorização do esporte estadual, CBN?

Mesmo com jogos importantes dos grandes da capital, CBN Ponta Grossa transmite partida entre Corinthians e Vasco

Imagem

A ansiedade era o sentimento mais presente entre atleticanos e coxas branca na quarta feira, dia 23/05. Ambos os times poderiam se classificar para as semifinais da Copa do Brasil. Se você mora em Ponta Grossa e gosta de acompanhar os jogos pelo rádio, talvez tenha sintonizado a AM 1300, rádio CBN, que tem como slogan “a rádio que toca notícia”. Porém, a CBN, decepcionou.

Quem esperava a transmissão costumeira de jogos dos grandes da capital do [nosso] estado, ficou surpreso. “Corinthians e Vasco fazem as quartas de final da Copa Santander Libertadores…”, anunciava o narrador, às 21h45, horário em que o Coritiba enfrentava o Vitória, no Couto Pereira. No horário do jogo do furacão (atleticano), a emissora manteve sua programação normal, sem nenhuma alteração.

A questão que fica é: porque transmitir um jogo entre times do eixo Rio-São Paulo, sendo que os dois grandes times do estado estão bem e disputa(va)m competições nacionais importantes? Em certos aspectos, a opção (da emissora) soa como um insulto aos cidadãos paranaenses. É como se a rádio não se importasse com seu público alvo regional. Pergunta-se, então, qual deveria ser a reação do público regional que foi desrespeitado no referido caso?

A CBN precisa rever seus conceitos de política editorial, pois nenhum público gosta de não ter seus interesses atendidos. O botão apertado para procurar uma rádio que os atenda de maneira satisfatória pode nunca mais ser apertado de volta e a CBN pode, nessa falha, perder percentual de um dos seus carros chefes: o esporte regional.

Eder Traskini

Serviço:

Exibição: Rádio CBN Ponta Grossa

Rua 15 de Novembro,591

e-mail:Centro www.cbnpg.com