Archive for Março 23rd, 2012

23/03/2012

AGENDA CULTURAL

Cine Sesc – Mostras Temáticas

Dia: 23/03 – 20h

Filme: Morangos Silvestres (Classificação livre)

Local: Cine Teatro Ópera – Auditório B

Ingressos: Entrada franca.

 

 

Projeto “Circo Roda”- Espetáculo “ Caravana- Memórias de um Picadeiro”

Dia: 23/03 – Horário: 20h30

Dia: 24/03 – 16h e 20h30

Dia: 25/03 Horário: 16h e 19h

Local: Cine-Teatro Opera- Auditório A

Ingressos Antecipados: R$ 15,00 (inteira) R$ 7,00 (meia-entrada)

Vendas: Shopping Palladium

Outras Informações: 9114 7110 ou 9128 9160

 

 

Encontro Holístico Chama Violeta

Dia: 25/03 Horário: das 8h às 17h

Local: Centro de Cultura Cidade de Ponta Grossa

Ingressos: Entrada Franca

 

 

Projeto Tela Alternativa

Dia: 27/03 – 19h30

Filme: “Brilho eterno de uma mente sem lembranças”

Local: Cine-Teatro Ópera – Auditório B

Ingressos: Entrada Franca

Classificação: 16 anos

 

 

Lançamento do FENATA 2012- 40a Edição

Espetáculo: “De Malas Prontas”

Dia: 27/03 – 20 horas

Local: Cine-Teatro Ópera – Auditório A

Ingressos: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia-entrada)

Classificação: 14 anos

Mais informações: 3222 96 52

 

 

Apresentação do Projeto “Conservando o Choro”

Dia: 28/03 – 20h

Local: Conservatório Artístico Musical Maestro Paulino Martins Alves

 

 

Espetáculo de Circo “Esquetes e Historietas”

Dia: 28/03 – 19h30

Local: SESC Ponta Grossa

Ingressos: Entrada Franca- Retirar ingressos no SESC PG

Classificação: Livre

 

 

Espetáculo de Teatro- “E Se…”

Dia: 29/03 – 15h

Local: Cine-Teatro Ópera – Auditório B

Ingressos: Entrada Franca – Retirar ingressos no SESC PG

Classificação: Livre

 

 

Espetáculo de Teatro – “Tropeço”

Dia: 29/03 – 19h30

Local: Cine-Teatro Ópera – Auditório B

Ingressos: Entrada Franca- Retirar ingressos no SESC PG

Classificação: Livre

 

 

Lançamento da Antologia “Ramalhetes Princesinos” – 3a Edição

Dia: 30/03 – 19h

Local: Centro de Cultura Cidade de Ponta Grossa

Ingressos: Entrada Franca

Classificação: Livre

 

 

Espetáculos de Teatro “Marcas de Batom e outros Vícios”

Dia: 30/03 – 15h

Local: Cine-Teatro Ópera – Auditório B

Ingressos: R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia-entrada) – Vendas no Centro de Cultura

Classificação: 16 anos

 

 

Atividade da ONG “Dentista do Bem”

Dia: 30/03 – 19h

Apresentação: Banda Escola Lyra dos

Campos e Coro Municipal Cidade de Ponta Grossa

Local: Cine-Teatro Ópera – Auditório A

Ingressos: Entrada Franca

 

 

Concerto de Câmara “Série Vila Hilda”

Dia: 30/03 – 20h

Local: Cine-Teatro Ópera – Auditório B

Ingressos: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia-entrada)

23/03/2012

Caravana de Sucesso toma conta de PG

Espetáculo de Circo-teatro conquista os ponta-grossenses pela quarta vez com humor, malabarismo e interpretação

 

Após ceder palco a Stapafurdyo, Oceano e DNA, Ponta Grossa dá espaço à quarta apresentação do Circo Roda, o teatro “Caravana: Memórias de um Picadeiro”. A peça gira em torno das lembranças de um velho palhaço, Caturrão, que percorreu todo o Brasil com seu circo e sente-se nostálgico, com saudade do tempo que vivera outrora. No espetáculo os cenários mudam com o decorrer da peça. Curitiba, São Paulo, Recife e Rio de Janeiro estão entre as cidades presentes. Solitário, o palhaço compartilha suas lembranças com uma misteriosa garotinha e com um atrapalhado companheiro de circo.

Como em um circo tradicional, o Circo Roda procura atender público de todas as faixas etárias, de modo a apresentar-se de forma suave e descontraída. Com o diferencial de ser circo-teatro e não apresentar somente os números exigidos na composição de um circo propriamente dito, dessa vez, o espetáculo não deixa de somar à essência, números de trapézios, danças, acrobacias e malabares, frequentemente apreciados em picadeiros.

Esse ano a produção desenvolve-se de maneira dramática. Cenas alegres, que remontam as culturas regionais vividas pelo personagem, são contrastadas com a triste personalidade de um palhaço aposentado, que se alimenta apenas de sonhos e lembranças. Sem deixar de conquistar o público com a dramaturgia, o Circo Roda consegue arrancar aplausos e gargalhadas, causando satisfação na plateia que pode vivenciar o circo com “quê” de teatro. A peça está em cartaz no Cine Teatro Ópera até o dia 25 de março.

Luiza Stemmler

Serviço:

Local : Cine Teatro Opera , Rua XV de novembro 468, Centro – Ponta Grossa/PR

Ingressos disponíveis no quiosqui do Shopping Palladium

O espetáculo permanece em cartaz até 24/03/2012

 

23/03/2012

Parquinho novo, praça lotada

Praça Simón Bolívar garante diversão para as crianças da região de Oficinas com os brinquedos novos no parque

No Bairro de Oficinas, há uma opção de diversão para as crianças do bairro, na Praça Simón Bolívar. A praça localiza-se entre a Avenida Visconde de Mauá e a Rua Dom Pedro I. O espaço possui um parquinho para as crianças e, nesse ano, os brinquedos velhos foram substituídos por brinquedos novos, o que pode explicar o aumento do número de criança nos últimos meses. Até 2011, havia crianças no parque, mas a estrutura estava comprometida, alguns brinquedos estavam quebrados e enferrujados. E os pais só tinham como opção os bancos para ficar sentados olhando seus filhos.

Além dos brinquedos novos do parque, também foi instalada uma academia ao ar livre, semelhante às demais presentes pelos bairros de Ponta Grossa. A academia é uma opção para os idosos e um incentivo aos pais. Aos finais de semana, a praça fica lotada, enquanto os pais se exercitam, as crianças se divertem. Os moradores da região já começam a se exercitar pela manhã, e, à tarde, depois das 16h, o parquinho lota. Aos finais de semana, o movimento aumenta, as crianças fazem fila para o escorregador e também andam de bicicleta em torno dos brinquedos.

Ao lado do parque, mas ainda dentro da praça, há uma quadra, ainda não reformada. Mesmo com as condições precárias das traves e piso, o espaço dificilmente fica vazio. Há uma boa iluminação na praça, mas alguns cantos do parque ficam escuros pelas sombras das árvores. A praça não possui um posto policial e, à noite, ela fica praticamente vazia.

Em frente à praça, existe uma placa com as seguintes informações: “15 de setembro de 1962, Aniversário da cidade de Ponta Grossa. Acesso à cidade: Governador do Estado Ney Amintas de Barros Braga. Prefeito Municipal Eurico Batista Rosas. Diretor Geral do D.E.R Engº Saul Raiz”. A praça é cercada por árvores e diversos bancos estão espalhados em volta do parque. É comum presenciar conversas entre moradores da região, principalmente, idosos. Como há uma banca de jornais e revista em frente, o lugar é também um ponto de leitura.

Nicoly França

Serviço: Praça Simón Bolívar

Localização: Bairro de Oficinas, entre a Av. Visconde de Mauá e R. Dom Pedro I. Ponta Grossa/PR

23/03/2012

Os Dez Mandamentos implícitos na reflexão cotidiana

Os filmes Não amarás e Não matarás revelam os conflitos humanos sem conexão com a bíblia

 

Os filmes Decálogo II e Decálogo VI foram exibidos e discutidos pelo Projeto Tela Alternativa no Teatro Ópera, no dia 20 de março. O programa é uma parceria da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e do Departamento de Línguas Estrangeiras Modernas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e objetiva apresentar e discutir filmes fora do circuito comercial.

Ambos são dirigidos por Krzysztof Kieślowski, principal nome do cinema polonês entre os anos 1980 e 1990. Os filmes foram realizados para a televisão polonesa, dentro de uma série de dez curtas baseados nos dez mandamentos bíblicos, cada um deles com o tempo de 55 min, os únicos transformados em longa-metragem.

Kieślowski deu dimensões universais à obra por conta da decadência dos valores em uma Polônia marcada pelo nazismo e ateísmo do século XX. As histórias se passam no mesmo complexo de apartamentos sombrios em Varsóvia, um lugar onde pessoas comuns enfrentam problemas cotidianos, mas apresentam conflitos morais e profundas questões existenciais sobre amor, amizade, medo, culpa, solidão e tristeza.

O diretor usa uma quantidade mínima de diálogos, as palavras são substituídas pela força da imagem. Há em toda a série um personagem anônimo, que não fala, apenas presenciando os momentos chaves das histórias, sem participar. Os filmes levam a reflexões quanto à morte, expressam a hierarquização no valor da vida, obsessão, inocência e o quanto uma decisão drástica pode mudar totalmente o rumo dos acontecimentos.

Roseli Stepurski

Serviço:

Teatro Ópera: Rua XV de novembro 468, Cruzamento entre as Ruas XV de Novembro e Augusto Ribas – Ponta Grossa.

Horário: Todas as terças-feiras às 19h:30

Local: Sala B

Classificação: 16 anos

23/03/2012

História princesina em páginas

Revista experimental da Faculdade Secal abre espaço para histórias dos Campos Gerais, presentes na cultura popular

 

Resgatar a memória de uma cidade ou região não é tarefa fácil. Um trabalho minucioso que exige muita pesquisa, para que não perder os detalhes presentes na cultura popular. A revista laboratório do curso de Jornalismo da Secal, lançada em 2011 – Da onde! – procura fazer esse resgate histórico a partir de traços peculiares pontagrossenses. É um projeto experimental desenvolvido pelos alunos do 3º ano de Jornalismo da Instituição.

A edição de novembro/2011 retratou alguns lugares e personagens. Entre eles a Corina Portugal, o Olho d’água São João Maria e a Cervejaria Adriática. As matérias recuperam essas histórias de forma cronológica. Nesse aspecto, a revista ficou presa à literatura, apenas retomando dados oficiais. Talvez, faltam outras abordagens sobre os temas, algo inusitado que o público ainda não sabia.

As páginas são bem diagramadas, utilizam figuras e fotos que situam o leitor de acordo com o tema. A linguagem utilizada é simples e de fácil assimilação. Isso permite a compreensão das história,s mesmo aqueles que nunca ouviram falar de tais situações. Entretanto, as fontes das matérias são reduzidas e o contraste não é bem aplicado em algumas páginas, o que cansa os olhos do leitor.

Até agora só foi publicada uma edição da revista, mas, segundo a coordenação do curso, o projeto deve ser efetivado em 2012. A continuidade do mesmo seguirá o padrão, mas melhorias no jogo de cores e disposição dos textos, podendo alavancar a qualidade gráfica. Para um melhor conteúdo faz-se necessário conhecimento etnográfico da cidade, algo essencial no foco desta atividade jornalística.

Antonio Correia

Serviço: Revista laboratório ‘Da onde!’ Edição 01/2011 – 11 páginas

Departamento de Jornalismo da Faculdade Secal produzida pelo 3º ano

Rua Barão do Cerro Azul, nº 827, Ponta Grossa, Centro

Professora Responsável: Ligiane Malfatti

Distribuição gratuita

http://www.secal.edu.br/

23/03/2012

A propaganda é a alma do programa

Com uma hora de duração, o principal enfoque de Fabiana Por Elas é a publicidade

Fabiana Por Elas é um programa de variedades veiculado na TV Vila Velha, canal 16 a cabo, e trata de temas comuns do dia a dia que buscam atingir as donas de casa de todas as classes sociais. O programa mostra pautas como moda, bem estar, saúde, entretenimento e culinária, com reportagens externas e convidados, sem fugir de seu enfoque publicitário.

Dos cinco blocos que compõem a atração, os quatro últimos são dedicados à propaganda relacionada ao público-alvo, apresentando estabelecimentos e marcas da cidade com falas da própria apresentadora. As entrevistas são no estilo talk show com especialistas de diversas áreas, como médicos e nutricionistas.

A apresentadora Fabiana Overcenko tenta impor ritmo ao programa com sua boa dicção e desenvoltura perante a câmera. Fabiana mostra entusiasmo em situações como desfile de sapatos, reportagem com slides sobre inauguração de uma loja de roupas infantis, e entrevista sobre saúde, mesmo assim, os temas caem na monotonia. As colunas são divididas com vinhetas e o programa apresenta alguns sinais de amadorismo, como no bloco de abertura do dia 16/03, que contou com problema de áudio logo no início do bate papo, o que ocasionou um corte na fala da entrevistada.

O programa, que segue o mesmo processo publicitário de outros da TV Vila Velha, dá a impressão que o tempo destinado à propaganda entre os blocos é pequeno para tantos anunciantes. Mesmo quando informa, Fabiana Por Elas tenta vender os produtos que são apresentados a todo momento.

Thaís Belluzzo

Serviço:

Programa: Fabiana por elas

Transmissão: Tv Vila Velha- Canal 16 a cabo

Horário: segunda a sexta – 22h às 23h/ Reprise: segunda à sexta das 10 até 11 horas

Site: http://www.fabianaporelas.com.br/

23/03/2012

Semeada, cultivada e agora adubada

Há 14 anos na estrada, Planta e Raiz traz álbum de sucessos da banda em versões feitas em dub

Depois de gravar cinco CD’s, um DVD e ter um público fiel, a banda de reggae paulistana Planta e Raiz decidiu ousar na produção. No fim de 2011, os músicos lançaram o Planta Adubada, seu primeiro álbum com músicas feitas em dub e em vinil. Esse estilo musical consiste na valorização dos sons de bateria e baixo e na retirada dos sons vocais de canções já gravadas pela banda.

Algumas características do dub podem tornar a experiência cansativa para ouvintes leigos, como a demora para escutar versos no início das músicas ou o frequente canto de pássaros durante as faixas. Apesar dos novos elementos presentes no álbum, a percussão marcada continua presente nas canções, o que faz com que o disco e a banda não percam a essência do reggae brasileiro.

O Planta Adubada surpreende os fãs pelo novo estilo, porém conta com versões de sucessos como “Aquele Lugar”, “Com certeza”, “Segue a Vida” e “Eu Também Faço Meu Jogo”. O início dos trabalhos começou em 2009, o que demonstra dedicação da banda e de Buguinha Dub, produtor do álbum.

O som descolado do estilo contrasta com o formato do disco, que é vinil. Para quem gosta de bandas como O Rappa e Nação Zumbi, que fazem dub em suas apresentações ao vivo, ouvir o novo trabalho do Planta e Raiz é uma oportunidade de conhecer mais sobre o estilo e sobre a mensagem que a banda passa em suas músicas.

Apenas 250 cópias do álbum foram feitas. E, assim, quem quiser conferir na íntegra, e sem gastar nada, deve entrar no site oficial do Planta e Raiz para baixar o disco.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          Laísa Brigantini

Serviço:

Álbum: Planta Adubada

Gravadora: Mundo Novo

Gênero: reggae. Lançamento: 2011

Duração: 45 min. Preço: pedidos pelo e-mail plantaeraiz2008@gmail.com ou baixar de graça no site http://bandaplantaeraiz.com.br

23/03/2012

Chega o tempo das vacas magras

Equipe ponta-grossense de handebol feminino tem baixa no número de atletas em início da temporada

Nos últimos cinco anos, a seleção de handebol feminino de Ponta Grossa subiu ao pódio das principais competições do circuito paranaense. Porém, a situação que o time se encontra hoje é bem diferente.

Ainda sob o comando do técnico João Bartniak, que está à frente da equipe desde 2010, o elenco de 2012 começou os treinamentos no mês de março. Em quadra, o que se viu foram apenas seis atletas, número que corresponde a menos da metade de um time completo, que é formado por 14 jogadores (sendo 7 titulares e 7 reservas). O grupo, que está sem conquistas importantes desde 2009, perdeu ano passado algumas das jogadoras mais experientes, que excederam o limite de idade estabelecido para a categoria.

A versão 2012 começa a se desenhar com jogadoras bastante jovens e com bagagem adquirida apenas em competições municipais, o que dá ao time um ar de inexperiência. A participação do grupo juvenil em apenas um campeonato por ano, o Jogos da Juventude do Paraná (Jojup’s), faz com que as meninas estejam em desvantagem, se comparadas a outras equipes que participam, frequentemente, de competições de nível estadual.

A dificuldade em encontrar ginásio livre para os treinamentos é outro desafio que terão de enfrentar. Provisoriamente, os treinos estão ocorrendo nas terças, quintas e sextas feiras, às 19h30min no ginásio do Colégio Sepam.

Em 2012, a principal tarefa das meninas será tentar trazer o time, que foi rebaixado ano passado, de volta para a primeira divisão dos Jojups’s. A equipe tem que estar afinada e pronta até julho, quando acontece a fase regional da competição.

Cássia Miranda

Serviço:

Seleção de Handebol Feminino

Treinos: segunda, quinta e sexta-feira. Das 19h30min às 21h

Local: Colégio Sepam, Rua General Carneiro, 1171. – Centro de Ponta Grossa/PR

Etiquetas: