Archive for Maio 13th, 2011

13/05/2011

Agenda Cultural – de 14 a 20 de maio

14 DE MAIO DE 2011

17h – Cine-Teatro Ópera (Auditório B) – Cine-Arte Brasileirinho: Grandes encontros de choro contemporâneo

20h – Cine-Teatro Ópera – Espetáculo teatral “O analista, o filho gay e a sexóloga” -R$30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)

22h-Aladin Music Bar- Show da banda Charme Chulo e comemoração de um ano do projeto Lente Quente- R$ 8,00 reais

23h- Empório- Show de Wander Wildener- R$15reais (feminino) e R$25 reais (masculino)

15 DE MAIO DE 2011 

9h – Centro Cultural Ilê de Bamba (Jardim Ouro Verde) – Oficina de capoeira

15h– Pista de Skate do Núcleo Santa Paula – Circuito Hip Hop PG 2011

15h – Cine Teatro Ópera- exibição do filme Tinker Bell- Entrada gratuita   

18h – Teatro Pax – Coro Cidade de Ponta Grossa: “É de dar água na boca!” – A. Barroso, D. Caymmi e outros -R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia)

19h-Aladin Music Bar- Shows com Monareta’s Frank Simata;Viracopos;finish line –R$5,00

17 DE MAIO DE 2011

19h30- Cine Teatro Ópera, auditório B- Projeto tela Alternativa com a exibição do Filme “anatomia de um crime”-Entrada gratuita

20 DE MAIO DE 2011

Empório Avenida- Metallica Cover- R$ 5,00

Anúncios
13/05/2011

Super-heróis também entendem de diversão

Thor, filme da Marvel, em cartaz no Multiplex Palladium, mescla cenas de ação com tiradas cômicas

O filme traz a história de Thor, que após desobedecer a seu pai, Odin (Anthony Hopkins), e desencadear uma guerra contra o império inimigo, Jotunhein, é banido do reino de Asgard. Thor acaba no Novo México, Estados Unidos, onde deve aprender lições de humildade e respeito.

Os palácios de Asgard impressionam pelo tamanho e pela quantidade de dourado usado para colorir as cenas. Os figurinos carregam cores fortes e grandes ombreiras, que dão grandiosidade e imponência às imagens dos personagens.

As cenas de ação merecem destaque. A batalha entre Thor e o vilão, Destruidor, por exemplo, mostra 10 minutos de complexos movimentos de luta, que prendem a atenção do espectador. O uso da câmera próxima aos atores e o recurso em que a linha do horizonte inverte-se e dão dinamismo às filmagens. Ponto negativo refere-se ao 3D, que aumenta 2,50 reais ao preço do ingresso do cinema, sem acrescentar muito. Em todo o filme, somente dois momentos justificariam o uso da tecnologia.

A atuação do ator Chris Hemsworth (Thor) é mediana, exceto na cena em que  descobre que perdeu seus poderes. O desespero estampado pelo ator é expressivo e os rápidos movimentos das câmeras atribuem emoção à representação. A atriz Natalie Portman foi uma boa escolha para o elenco. Ela transparece seriedade, sem deixar de ser meiga na pele da astrofísica Jane Foster.

O enredo desenvolve-se rapidamente. Em 90 minutos, o diretor, Kenneth Branagh, segue a história sem desvios. Ação e humor são bem contrapostos, tornando o filme uma boa opção tanto para os fãs de super-heróis, como para os apreciadores de uma comédia.

Tamiris Busato

Serviço:

O filme é baseado nas histórias em quadrinhos da Marvel Studios. Thor foi produzido  por Stan Lee, também criador do Homem Aranha, X-men, O quarteto Fantástico, Incrível Hulk e Homem de Ferro. A primeira aparição de Thor nos quadrinhos foi em 1962.

THOR (Thor,EUA,2011) Gênero: Aventura, Ficção Científica

Duração: 90  minutos
Diretor: Kenneth Branagh

Exibição: Sala 2 do Multiplex Palladium

Preço: 9,50 – Dublado 3D

Classificação: 10 anos

Foto: Divulgação

13/05/2011

Um pouco do velho stand-up em Ponta Grossa

Reconhecido nacionalmente, comediante de São Paulo arranca risos do público pontagrossense

O humorista Fábio Rabin, ex-programa ‘Pânico na TV’ e atualmente na MTV, apresentou-se sábado (7/5) no Cine Teatro Ópera, em Ponta Grossa. O comediante começou satirizando alguns pontos da cidade, fazendo algumas críticas à administração municipal, como a falta de árvores em alguns parques locais, salientando ainda em uma de suas piadas que uma tentativa do prefeito em fazer um monumento parecia um ‘cocozão’. A classificação etária era livre, o que em momentos se mostrou inapropriada devido ao fato do humorista utilizar uma linguagem imprópria para crianças presentes na plateia.

A interação com o público foi aproveitada por Rabin, que levantava questões sobre a cidade e como eram ditos alguns termos na região dos Campos Gerais. O bordão ‘é nóis’ marcava outro ponto interativo entre o comediante e a plateia, dito por ele toda vez que os espectadores riam exaustivamente. A satisfação ficou nítida ao final da apresentação quando Rabin foi bastante aplaudido pelos presentes.

Esta foi a segunda vez que o comediante esteve na cidade, e a primeira após o sucesso que conquistou no programa Pânico na TV, como o personagem ‘Silverinha’. Rabin mistura um humor que envolve desde alguns problemas sociais, com outros assuntos pautados pela nova onda de stand-up que toma conta do Brasil, como política e personalidades. Além das apresentações pelo Brasil, Fábio continua sua participação no programa Comédia MTV ao lado de outros humoristas, como Marcelo Adnet e Dani Calabresa.

Dhiego Tchmolo 

Serviço:

Fabio Rabin – Stand-up Comedy “Sem Noção”

Local: Cine Teatro Ópera

Data: 7 de maio, 21h

Valor: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

13/05/2011

Para o ouvinte, a informação vem pela manhã

Em uma locução séria, o Programa Rogério Serman traz notícias e comentários sobre Ponta Grossa

Para a maioria dos pontagrossenses acordar cedo faz parte da rotina. Uma opção para quem procura informação pela manhã é o Programa Rogério Serman, da Rádio Clube AM. Transmitido das 7h30 às 11h, o programa traz as notícias da cidade com seriedade aos ouvintes.

A voz do locutor Rogerio Serman é agradável e atende a objetividade e a clareza, exigências básicas para uma boa locução jornalística. O fundo sonoro é um diferencial, aumenta o tom de seriedade do programa e destaca a voz do locutor.

Logo no início, são informadas as notas de falecimentos, e ao longo de toda a transmissão a hora e o clima são enfatizados. A publicidade é feita por Serman, contendo apenas um efeito sonoro curto para separá-la dos outros conteúdos.

As primeiras notícias são leituras da capa dos impressos pontagrossenses, prática comum nas emissoras da cidade. O diferencial está na entrada do repórter Nelson Ribeiro, conhecido como Chocolate. Ribeiro traz informações detalhadas sobre o conteúdo lido do jornal.

O boletim de ocorrência da Polícia Militar é transmitido com doses de comentários e opinião e disponibilizado para download no site da rádio. O futebol é enfatizado quando Ribeiro comenta o resultado dos últimos jogos, nacionais e internacionais, e fala sobre os times da região.

De Brasília, o repórter Alexandre Garcia fala sobre as notícias do país. Garcia transmite opinião, mas por ser um programa jornalístico o repórter deveria ser imparcial. Perto da hora de acabar, o programa conta com Vieira Neto, que faz as crônicas Pefil da Cidade, trazendo um pouco da cultura local para os ouvintes.

Luana Stadler

Serviço

Programa: Programa Rogério Serman

Horário: 7:30h às 11h

Emissora: Rádio Clube AM 1080

Site: http://www.prj2.com.br

Foto: Divulgação

13/05/2011

Futebol além das fronteiras regionais

Programação esportiva fala sobre futebol de outros estados e não valoriza outras modalidades praticadas no Paraná

O Globo Esporte, programa exibido pela RPC TV, até esta semana tinha apenas um bloco estadual, ou seja, com informações esportivas referentes ao estado do Paraná. Os demais blocos eram nacionais, produzidos pela Rede Globo, com notícias sobre o que acontece nas principais competições do País. A partir de segunda-feira (16/5), o programa será todo paranaense. O bloco nacional deixa de ir ao ar, mas possivelmente as informações que traria serão apresentadas.

Um problema notável na programação da hora do almoço na RPC é o excesso de informações esportivas, pois o Paraná TV 1ª edição vai ao ar antes do Globo Esporte. O jornal também traz notícias do jornalismo esportivo, principalmente referentes ao futebol, que compõe cerca de 80% das abordagens do programa esportivo. O Jornal Hoje, exibido logo depois, apresenta novidades sobre grandes times e competições do país, que também são usados para segurar o Globo Esporte.

Dificilmente o programa vai conseguir compor sua meia hora de duração com informações apenas do esporte paranaense. Os grandes times de outros estados continuarão com maior visibilidade, exceto no início do ano, quando acontecem os Campeonatos Estaduais de futebol. O foco no futebol e a exclusão de outras modalidades é também uma característica do programa.

Outro ponto que chama atenção é o formato de diálogo com o espectador. Os apresentadores exibem o conteúdo do Globo Esporte de pé, caminhando pelo estúdio e com linguagem mais solta, fugindo da formalidade dos jornais.

Nayra Gazafi

Serviço:

O programa Globo Esporte é exibido pela RPC TV, de segunda a sábado, às 12h50.

13/05/2011

Entre Cd´s, licores e…monges?

Mosteiro da Ressurreição é opção para quem quer ficar em paz com o espírito e apreciar produtos artesanais

Um lugar calmo. Assim pode ser definido o Mosteiro da Ressurreição dos monges Beneditinos, que fica a 20 minutos do centro de Ponta Grossa, na Colônia Eurídice. A criação do Mosteiro se deve a nove monges de abadia, que vieram de São Paulo para a cidade, em 1981. Em 1997 o Mosteiro da Ressurreição foi elevado a abadia tendo como principal abade Dom André Martins.

Os Beneditinos se dedicam a gravar CD´s de canto gregoriano, o que os tornou conhecidos nacionalmente a partir de 1994. O canto é uma oração e as melodias se tornam um adorno. Antes eram entoados em Latim. Um dos desafios contornados pelos beneditinos foi traduzir os cantos para o português.

O lema da Ordem de São Bento é “Ora et Labora” (reza e trabalha) e, por isso, os monges levam uma vida voltada à oração. Disciplina, estudo e trabalho são regras, os monges seguem votos de permanecer no mosteiro até sua Páscoa definitiva, reconhecer e corrigir seus erros, além de obedecer ao abade. Um dos trabalhos de destaque é o artesanato, eles produzem licores e peças em cerâmica além de pinturas e livros.

A identidade do monge é definida por um modo de vida que é humilde e ao mesmo tempo crítico em relação à sociedade. Os monges se dedicam à disciplina, sabedoria e tradição espiritual, suas vidas e rotinas são baseadas na fé. O tempo dos religiosos é dividido entre tarefas domésticas e meditações.

O lugar é bastante arborizado com bancos que convidam ao descanso. O mosteiro também oferece pouso de até 5 dias para pessoas que querem sair da correria da cidade, entrar em contato com a natureza e, principalmente, meditar.

Luiza Slaviero

Serviço:

Site: www.abadiadaressurreicao.org

Foto: Veigra

13/05/2011

Paz, amor, reggae (e espaço)!

Desde 2007 fazendo shows em Ponta Grossa, a banda de Reggae não encontra locais adequados para apresentações

Os integrantes da Jah May Roots se conheceram na banda marcial de um dos colégios de Ponta Grossa. As mudanças de formação que aconteceram na banda buscaram favorecer o entrosamento e a sincronia para evitar erros ou imperfeições nas apresentações. As maiores mudanças foram nos vocais, mesmo com relativamente pouco tempo de existência, que já apresentou 3 vocalistas diferentes.

Em 5 anos de existência, o grupo buscou reproduzir o reggae Roots, corrente raiz, mais tradicional do estilo. Influenciados por nomes como Bob Marley, S.O.J.A (Soldiers Of Jah Army) e Katchfire , a banda toca canções em inglês e em português, além de possuir canções próprias.

O grupo é composto por nove pessoas, que se dividem entre instrumentos como guitarra, baixo e bateria, e outros que fazem uma legítima banda de reggae, com a percussão e um trio de metais, com saxofone, trompete e trombone.

A grande quantidade de componentes resulta em um bom aproveitamento de palco, e a interação do vocalista, Leandro Hartmann, com a plateia torna os shows descontraídos.

Porém, o atual cenário musical de Ponta Grossa não favorece o trabalho do grupo. Nas apresentações o público é composto basicamente pelas mesmas pessoas, e nos mesmos lugares, já que os locais para apresentações da Jah May também são limitados.

A procura por shows da banda, para festas universitárias, diminuiu. A busca agora é por DJ’s, duplas sertanejas ou grupos de pagode, que são febre na cidade. Enquanto isso, bandas como a Jah May se apresentam para os amigos ou admiradores.

Marrara Laurindo

Serviço:

Na internet: http://www.8p.com.br/olhaminhabandadereggae/jahmayroots/perfil?fotologId=657762

Contato: 042 9966 6369

Foto: Divulgação

13/05/2011

Cultura pontagrossense registrada em foto e texto

Projeto de fotolegenda ‘Lente Quente’: há um ano mostrando novas formas de olhar o cotidiano cultural

A banda curitibana Charme Chulo se apresenta sábado (14) no Aladin Music Bar para comemorar um ano do ‘Lente Quente’, projeto de extensão do curso de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), que une fotografia e legenda para registrar a cena cultural pontagrossense. As fotolegendas produzidas pelo Lente Quente são expostas em um Flickr (rede social de armazenamento e exposição de imagens) com mais de 300 fotos já publicadas neste primeiro ano de atividade, criando um acervo que permite ter indícios visuais e textuais da história cultural de Ponta Grossa.

Pela escassa produção de imagens documentais da cidade, o projeto é uma iniciativa  pertinente. Além de criar vivacidade visual para o panorama cultural, as legendas que acompanham as fotos quase sempre trazem algo a mais, seja para complementar o sentido, seja para provocar, ou agendar. Por exemplo, no dia 30 de março foi publicada uma foto da Biblioteca Pública Municipal de Ponta Grossa, e a legenda convida o público para as Discussões de políticas públicas de literatura da 12ª Conferência de Cultura.

Algumas fotos aparentam ser produzidas apenas para cumprir a frequência diária das publicações. Outras vezes, no entanto, as fotolegendas surpreendem, mostrando um ângulo novo sobre o cotidiano. No requisito qualidade fotográfica, o trabalho eventualmente peca com fotos de pouco contraste ou muito escuras, o que atualmente é raro.

“Compartilhe suas fotos. Explore o mundo” é a frase inicial do Flickr. E ao que parece, o Lente Quente tem feito muito bem e com certo charme, em nada chulo.

 

André Henrique de Paula

 

Serviço

 Lente quente

Página: http://www.flickr.com/photos/lentequente/

Twitter: @lentequente

Atualizações diárias.

– Comemoração de um ano do Lente Quente

Show da banda Charme Chulo e exposição de fotos do projeto

Local: Aladin Music Bar

Data: Sábado (14)

Ingressos: R$ 8

13/05/2011

A leitura sobre plantas carnívoras

A aprendizagem acontece em três etapas, mas no fim desse caminho há uma pedra

O projeto Bando da Leitura já foi comentado no blog Crítica de Ponta, mas sua pluralidade de atividades merece mais um espaço aqui. A escolha do tema é a mais nova atração trazida por Lucélia Clarindo (idealizadora do projeto): o ensino às crianças sobre plantas carnívoras.

Para entender melhor o que é o Bando basta imaginar um quintal que se transformou em um parque de diversões onde os brinquedos são os livros e principalmente a imaginação das crianças. O quintal é da casa de Lucélia, onde ela e outros parceiros ministram oficinas e aulas incentivando crianças a ler e se expressar de um jeito peculiar.

A parceira das atividades sobre plantas carnívoras é de iniciativa de Adriane Ribeiro, universitária do último ano de Biologia na UEPG. A intenção é realizar três oficinas. Na primeira mostrar desenhos, vídeos e livros sobre as plantas, na segunda conhecer de perto uma planta carnívora de verdade e na última um ateliê para que as crianças revelem suas impressões sobre as plantas através de desenhos e pinturas. Tal ensino se torna necessário já que muitas crianças, e até adultos, têm uma imaginação muito limitada sobre o que são as plantas, e o que elas comem.

Até agora tudo certo! No entanto, há um empecilho nesse caminho para informações sobre tais oficinas: o site. Por mais que o portal do Bando da Leitura na internet contenha fotos e vídeos sobre o evento, não há muito texto para explicá-los.

Na postagem das oficinas sobre as plantas carnívoras há uma pequena agenda das atrações, mas depois não há novas postagens informando o que se passou na oficina  anunciada duas semanas atrás e nem da que aconteceu na semana. Não se tem a informação se as postagens de todas as oficinas serão dadas no mesmo dia. Tal situação  deve acontecer porque as postagens no site não são feitas todos os dias, e não têm uma regularidade periódica. É claro que isso não tira o mérito dos idealizadores do Bando da Leitura, mas pode dificultar o conhecimento de interessados que têm a internet como o único meio de acesso às ações do projeto.

Maria Fernanda Teixeira

Serviço:

 Site: www.bandodaleitura.com.br

Encontros: Todas as quartas das 14h às 16h

Endereço: Rua Roberto Auer, 141, Vila Ferroviários, Bairro de Oficinas