Archive for Maio 8th, 2009

08/05/2009

De ambiental não tem nada



O ‘Parque Ambiental’ de Ponta Grossa é um dos pontos turísticos mais conhecidos da cidade. Inaugurado em 1997, no governo do prefeito Jocelito Canto, é formado por quatro praças: Praça da Terra, da Água, do Ar e do Fogo.

Apesar de dar lugar a eventos culturais e artísticos, a estrutura do parque não condiz com o nome que lhe é atribuído. De ambiental mesmo tem pouco. Algumas árvores e pequenos pedaços de gramado são o único verde que se encontra por lá.





O local dispõe de tendas para atividades culturais, parquinho para crianças, parque de diversões, quadra esportiva, pista de skate e equipamentos para prática de exercícios físicos.

Periodicamente acontecem feiras artesanais e culturais, como também festivais, como a Festa da Uva (Fesuva), a Feira do Livro (quando existia, entre 2002 e 2004) e apresentações do Festival Nacional de Teatro Amador (Fenata). O parque, muito conhecido pelos moradores, não conta com indicação da localização em diversos pontos da cidade, o que dificulta o acesso de visitantes ao local.





O espaço é conhecido pelos pontagrossenses como “Parque Cimental”, pois existe um espaço onde a intenção era criar um lago artificial, mas atualmente este se encontra sem água. Em 2006, o parque foi arborizado, mas ainda há uma grande área construída sem aproveitamento para justificar o nome de ‘Parque Ambiental’.



Giabrielle Amaral





Serviço:

Localização: Av. Vicente Machado, em frente ao Terminal Central

Próximo ao Shopping Palladium

Até o dia 09 de maio acontece a feira de artesanatos, a partir do meio dia.

Crédito das fotos: Beatriz Bidarra

08/05/2009

A (falsa?) impressão de que o público participa





O jornal Paraná TV 1ª Edição é exibido no horário de almoço (a partir das 11:55 h) pela RPC, afiliada da Rede Globo. Durante o jornal, pequenos vídeos enviados pelos telespectadores são exibidos. São alguns segundos de imagens interessantes, momentos gravados disponibilizados como forma de participação do público no telejornal.





A impressão, no entanto, pode ser enganosa por dois motivos: primeiramente o Paraná TV media os vídeos enviados, decidindo o que vai ou não ao ar. Baseando-se em um critério próprio de escolha, o programa não tem participação igualitária. Outro motivo é o público não participar realmente, já que as imagens não possuem caráter informativo e não são tratadas como notícia, não fazendo parte da grade de programas e nem da ideologia do Paraná TV como meio de comunicação.





A imagem (ou crença) de que o receptor é ativo no processo de comunicação é uma ótima jogada, considerando o telejornal como empresa. É um modo de aumentar e garantir a audiência. As pessoas gostam de ver os seus nomes e assuntos escolhidos por elas passarem na televisão. É uma boa ideia como forma de propaganda, mas de pouco cunho jornalístico. No Paraná TV, o emissor decide o que vai ao ar e dita o conteúdo.



Yana Fortuna





Serviço: Paraná TV 1ª Edição – Canal RPC TV, afiliada da Rede Globo.

O programa inicia as 11:55, com duração de 45 minutos e dividido em quatro blocos, sendo que o último exibe notícias regionais.

08/05/2009

Palmas para um palco vazio



Depois de 30 minutos de espera pelo início do concerto da Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa, previsto para as 20 horas do dia seis de maio, uma salva de palmas preencheu o Grande Auditório do Cine Teatro Ópera. O público, que ocupava aproximadamente metade dos assentos, aplaudia sem motivo um palco sem ninguém. O evento da 23ª Semana da Cultura começou somente 10 minutos depois, quando chegou a Secretária de Cultura, Elizabeth Schmidt.





A Orquestra é composta por 25 músicos e um maestro. Entre os instrumentos estavam violinos, flautas, trompas e clarinetes. Cada música executada teve pelo menos um cantor convidado. O estilo da apresentação foi lírico, com quatro trechos de óperas: ‘Porgi Amor’, ‘Dalla Sua Pace’, ‘Habanera’ e ‘Lippen Schweigen’.

O evento merece destaque por trazer gratuitamente música erudita. Outro ponto positivo foi a execução de uma música em português de um compositor austro-húngaro, Franz Léhar, familiarizando a plateia com a canção. ‘A Viúva Alegre’ contou com uma interpretação destacada do dueto de Luciane Quadro e Samuel Lara, que incorporaram as personagens.





Por conta do atraso, as outras atividades programadas para a ocasião foram prejudicadas. Mais da metade do público se retirou antes do fim das apresentações, que incluíam um solo de piano e o Coro Cidade de Ponta Grossa. Tanto os artistas, que estavam presentes desde as 19 horas, quanto os espectadores, mereciam mais consideração. O desfecho do espetáculo seguiu o inverso da abertura: um palco cheio, mas com poucos aplausos.



Giovana Celinski





Serviço:

23ª Semana da Cultura – Bruno e Maria Enei (de 2 a 12 de maio).

Cine Teatro Ópera (Rua XV de novembro 452/468)

Ponta Grossa – PR

Horário: 20h

Ingresso: Entrada Franca

Apresentações:

Orquestra Sinfônica de Ponta Grossa

Coro Cidade de Ponta Grossa

Pianista Solo: Estela Machado

Programação da Semana: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/6305

Crédito – Fotos: Gisele Barão

08/05/2009

No cinema, a origem de ‘Wolverine’





O filme ‘X-Men Origens: Wolverine’, em exibição no cine Multiplex Palladium, traz ao público a origem do personagem mais popular do grupo. O uso no projeto Arma X, a relação com parceiros e inimigos e envolvimento em eventos históricos, tudo está retratado lá, embora com pouca fidelidade às histórias em quadrinhos (HQs).





Entretanto, alguns problemas podem ser percebidos. Boa parte dos conflitos poderiam ser evitados, se os personagens simplesmente conversassem. Sejam eles aliados ou inimigos, o primeiro encontro sempre envolve uma briga demolidora, com a destruição de qualquer lugar onde estejam.

Em alguns momentos, os efeitos especiais são deslumbrantes, como na cena final, praticamente toda feita em computador e com um grau de realismo fantástico. Em outras, eles deixam a desejar. Em uma cena onde Wolverine (Hugh Jackman, em uma atuação excelente) contempla suas garras de metal na frente do espelho, é possível perceber que elas são geradas no computador. Na maior parte das cenas de confronto, contudo, o ator usou próteses.





O longa traz ainda alguns clichês típicos de filmes de ação que marcam o final da trama. Os fãs dos quadrinhos que já conheciam a história podem sentir uma grande diferença em relação ao roteiro do filme. Mas para aqueles que não tem tanta intimidade com as HQs, ‘X-Men Origens: Wolverine’ pode ser uma boa indicação, por apresentar também a origem do personagem.



Gabriel Sartini





Serviço:

X-Men Origens: Wolverine está em exibição no cine Multiplex Palladium (Rua Ermelino de Leão, 703, Ponta Grossa/PR)

Horários da versão dublada – Segunda, terça e quinta: 16:00, 19:00 e 21:15.

Quarta, sexta, sábado e domingo: 14:30, 17:30, 19:30, 21:45

Horários da versão legendada – Segunda, terça e quinta: 16:30, 19:15, 21:30

Quarta, sexta, sábado e domingo: 15:00, 17:30, 19:45, 22:00

Preços

Sexta, sábado, domingo e feriados (Matinê) – inteira R$ 12,00 e meia R$ 6,00

Sexta, sábado, domingo e feriados (Noite) – inteira R$ 14,00 e meia R$ 7,00

Quarta – Preço único R$5,00

Segunda, terça e quinta (Matinê) – inteira R$ 10,00 e meia R$ 5,00

Segunda, terça e quinta (Noite) – inteira R$12,00 e meia R$ 6,00

Idosos, estudantes e portadores de deficiência pagam meia entrada.

Censura 12 anos

Fotos: Divulgação

08/05/2009

Moda de viola também vende (no rádio)



Nas últimas semanas, o Blog publicou textos criticando o fato de que algumas rádios de Ponta Grossa têm muita programação vinda de São Paulo. Porém, não é só de programas paulistas que vivem as rádios da cidade. A rádio Central do Paraná Ltda (AM 1.460 Khz) apresenta o melhor da moda de viola, da música caipira e do sertanejo de raiz. O programa não é um enlatado de São Paulo e funciona atendendo aos pedidos musicais do público.





O ‘Programa da Tarde’, apresentado por Airton Santos, é transmitido de segunda a sexta feira das 14 às 15 horas. A programação é fiel ao anúncio “aqui só toca moda boa”. O ouvinte encontra músicas de Milionário e José Rico, Tonico e Tinoco, Léo Canhoto e Robertinho, Chitãozinho e Xororó, Pena Branca e Xavantinho, entre outros. O que ouvir em cada tarde depende do gosto do ouvinte.

Um fato interessante do programa é que ele consegue passar a quem ouve a sensação de estar na zona rural. Se a questão é comercial, o programa prova que música de raiz também é interessante para uma faixa de ouvintes consumidores, pois há vários anunciantes no horário.





O radialista se aproxima do público com expressões como “alô, alô meus amigos”. Dirige-se à emissora como “a sua melhor companhia” e à programação como “um desfile de sucessos”. Atende ao pedido dos ouvintes e faz dedicações. Tudo isso nos passa a sensação de estarmos ouvindo rádio em outra década.

Para muitos jovens, o ‘Programa da Tarde’ faz lembrar os avós ou ainda traz lembranças do passado. Característica que pode ser atribuída ao fato de a Rádio Central ser uma das emissoras mais antigas de Ponta Grossa.



Liandra Cordeiro





Serviço:

Rádio Central do Paraná LTDA

Sintonize: AM 1.460 Khz

Acesse: http://centraldoparana.com.br

Endereço: XV de Novembro, 522 – Ponta Grossa – Paraná – CEP 84010-908

Telefone: (42) 3225-2144

E-mail: comercial@centraldoparana.com.br

Área de Abrangência: Ponta Grossa, Carambeí, Palmeira, Imbituva, Reserva, Castro, Teixeira Soares, Irati, Ipiranga, Porto Amazonas, Rebouças e Ivaí. (Região dos Campos Gerais).